McLaren começa a ser reestruturada

Vai demorar um pouco até que a McLaren-Mercedes comece a dar sinais de competitividade e seus carros tenham maiorresistência. Foi o que disse neste sábado no circuito Enzo e Dino Ferrari odiretor-esportivo da Mercedes, Norbert Haug, sócia majoritária daMcLaren. Mas enquanto o novo modelo não fica pronto, o que deveráocorrer no GP de Alemanha, dia 25 de julho, o jeito é continuarcolecionando fracassos. Neste sábado, de novo, Kimi Raikkonen, piloto daequipe, não conseguiu se classificar: "Descobrimos um problema nomotor", contou Haug. Na sexta-feira a Mercedes já havia confirmado a demissão deHans-Ulrich Maik, diretor da Ilmor, empresa da qual é sócia eresponsável pelo projeto e construção de seus motores. Com adificuldade no motor e a anunciada substituição, Raikkonen terá delargar neste domingo em último, como já fizera no GP de Bahrein. Já David Coulthard, seu companheiro, mesmo não enfrentando panes técnicas não foi além do 11º lugar no grid. O escocês ganhou o GP de San Marino, com a McLaren, em 1998. Das cinco últimas edições da prova deu Michael Schumacher em quatro e seu irmão, Ralf, em 2001.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.