McLaren confessa estar "perdida"

?Sinceramente, não sei o que poderemos fazer nesse GP. Estamos perdidos. Esse carro não está à altura das tradições da McLaren?. O desabafo do coordenador da escuderia inglesa, o mexicano Jo Ramirez, dá a dimensão do momento que vive uma das mais estruturadas e vencedoras equipes da Fórmula 1 após a perda do título do ano passado para a Ferrari e o mau início de temporada em 2001. Ninguém duvida do potencial de reação do time de Ron Dennis em Interlagos e no restante do campeonato. Mas os 11 pontos marcados pelos pilotos Mika Hakkinen e David Coulthard em Melbourne e na Malásia criaram um clima de desânimo no box da McLaren.Os pilotos evitam conversar com os jornalistas. O projetista e diretor-técnico da McLaren, Adrian Newey, não compareceu à entrevista coletiva marcada pela FIA na manhã desta quinta-feira. Ao contrário de anos anteriores, poucos torcedores e jornalistas fazem plantão em frente ao box decorado com as cores cinza e preta.Na visão de Jo Ramirez, o MP4/16 tem problemas de aderência (sai muito de frente). Também falta potência ao motor Mercedes-Benz. Os testes realizados em Barcelona, após o GP da Malásia, segundo ele, não foram suficientes para tornar o carro competitivo em relação às Ferrari. "A corrida da Malásia foi um desastre. Não conseguimos encontrar o acerto ideal durante toda a semana. Estávamos e ainda estamos perdidos", reconheceu o mexicano.O piloto David Coulthard, que somou 10 pontos nos GPs da Austrália e da Malásia, é evasivo quando perguntado sobre o atual momento por que passa a equipe. "Não posso falar nada sobre a parte técnica", desculpou-se. "Se você me perguntar se posso vencer aqui, responderei ?espero que sim?. Se você me perguntar se poderei fazer uma boa corrida, direi ?espero que sim?. Para tudo, direi ?espero que sim?", brincou o escocês.O bom humor de Coulthard contrasta com o desânimo de boa parte da equipe. Até mesmo a disputa interna na Ferrari envolvendo Michael Schumacher e Rubens Barrichello é vista como algo prejudicial para a McLaren neste momento. "Essa rivalidade é ruim para nós", avaliou Jo Ramirez. "Hoje, Barrichello é o único que puxa Schumacher, e a disputa entre ambos os joga cada vez mais lá para a frente."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.