Valdrin Xhemaj/EFE
Valdrin Xhemaj/EFE

McLaren defende Sergio Pérez, mas não garante permanência do piloto

Whitmarsh apoiou o mexicano, mas disse que 'não há pressa' na decisão sobre sua situação

AE, Agência Estado

18 de outubro de 2013 | 12h53

WOKING - Criticado por seu desempenho no GP do Japão, Sergio Pérez foi defendido pelo seu chefe de equipe na McLaren. Nesta sexta-feira, Martin Whitmarsh apoiou o mexicano, mesmo após ele bater nos treinos livres no circuito de Suzuka, na curva Spoon, e depois se envolver em incidente com o alemão Nico Rosberg durante a corrida. O dirigente, porém, segue sem indicar se Pérez seguirá na equipe em 2014.

"Muitas pessoas tiveram problemas, é por causa do tipo de circuito", disse Whitmarsh, em entrevista ao site da revista Autosport. "Sobre o acidente da sexta-feira, eu acho que nós provavelmente podemos encontrar 50 deste tipo naquela curva", completou.

O dirigente também garantiu que está satisfeito com o desempenho de Pérez, especialmente nas últimas corridas, mesmo que o mexicano esteja apenas em 13º lugar no Mundial de Pilotos. "Eu acho que Checo (apelido de Pérez) está correndo muito bem. Onde estamos, ele deve ter condições de ficar em sétimo ou oitavo. Considerando onde estamos no momento, eu acho que nas duas ou três últimas corridas, ele correu muito bem".

Whitmarsh, porém, repetiu que não tomou uma decisão sobre a permanência de Pérez na McLaren para a próxima temporada da Fórmula 1. "Não há pressa. Eu disse o tempo todo que vamos deixar algumas corridas passarem, e vamos ter uma conversa. E isso é exatamente o que vamos fazer".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.