Steve Tee / AFP
Steve Tee / AFP

McLaren demite diretor-técnico Tim Goss após início de temporada ruim

Escuderia emitiu curto comunicado para justificar a decisão e disse que faz parte do programa para 'levar a equipe de volta ao topo'

Estadão Conteúdo

26 de abril de 2018 | 17h26

Após início de temporada de Fórmula 1 abaixo das expectativas, a McLaren demitiu nesta quinta-feira o diretor-técnico Tim Goss. A escuderia emitiu curto comunicado para justificar a decisão e disse que faz parte do programa para "levar a equipe de volta ao topo"

+ Hamilton diz que Mercedes está 'empolgada' com equilíbrio da F-1

+ Após vitória no GP da China, Ricciardo nega pré-contrato com a Ferrari

A informação inicial da queda do diretor-técnico, no entanto, foi dada pela rede britânica BBC. Na McLaren desde o início da década de 1990, Goss ocupou diferentes cargos na escuderia. Na atual temporada, ele foi responsável pelo desenvolvimento do chassi, que foi feito em um tamanho que não comporta o motor Renault.

O erro tem sido o principal responsável pelos resultados abaixo do esperado. "A decisão engloba uma série de mudanças que estão sendo feitas. Mais detalhes serão dados adiante. No momento, não haverá mais comentários sobre o assunto", encerrou o comunicado.

A McLaren não consegue uma vitória na Fórmula 1 desde 2012. Os maus resultados nos últimos anos fizeram a equipe encerrar a parceria com a Honda de fornecimento de motor e a retomada de um acordo com a Renault.

A equipe acredita que para o GP do Azerbaijão, no próximo domingo, os resultados devem seguir aquém do esperado. As melhoras e as mudanças de fato estão programadas apenas para o GP da Espanha, que acontecerá na sequência, em 13 de maio.

Após três etapas disputadas, a McLaren aparece em quarto lugar no Mundial de Construtores com 25 pontos, seguida de perto pela Renault, que tem 25. A distância para as três principais equipes, no entanto, aumenta a cada novo GP. A Red Bull, que está em terceiro, tem 27 pontos a mais.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Mclaren

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.