Mark Thompson/AFP
Mark Thompson/AFP

McLaren destaca boa recuperação de Alonso e coloca culpa no vento

Espanhol bateu forte durante os testes coletivos no circuito de Barcelona e escuderia justificou que forte ventania causou acidente

Estadão Conteúdo

23 de fevereiro de 2015 | 13h33

A McLaren divulgou nesta segunda-feira um comunicado oficial sobre Fernando Alonso, que se acidentou no último domingo durante testes coletivos da pré-temporada da Fórmula 1 no circuito de Barcelona, e garantiu que o piloto está em boas condições no hospital em que segue internado para ter uma recuperação mais tranquila. Além disso, considera que o forte vento no Circuito da Catalunha foi a principal razão para a saída da pista e a batida.

Alonso sofreu o acidente no final da sessão da manhã dos testes de domingo em Barcelona, sendo levado inicialmente para o centro médico da pista, seguindo depois, de helicóptero, para um hospital. Lá, os exames realizados por Alonso não apontaram qualquer lesão. 

De acordo com a McLaren, o piloto conversa com a família, amigos e funcionários do hospital, se recuperando bem. "A fim de proporcionar a privacidade e tranquilidade necessárias para facilitar uma recuperação tranquila, ele está sendo mantido no hospital para observação e para se recuperar dos efeitos da medicação que tomou com sucesso na sedação de rotina", afirma a equipe. 

Apesar de Alonso estar bem, a McLaren ainda não confirma se o espanhol poderá participar do último período de testes da pré-temporada da Fórmula 1, a partir da próxima quinta-feira. "Temos a intenção de dar-lhe todas as oportunidades para fazer uma recuperação rápida e completa, e vamos avaliar oportunamente se ele irá ou não participar do próximo teste em Barcelona", diz a McLaren. 

A equipe inglesa também aproveitou o comunicado para garantir que o vento provocou o acidente de Alonso, até citando problemas enfrentados por outros pilotos durante os testes de domingo. "Nossos dados indicam que o acidente foi causado pelos ventos fortes e imprevisíveis naquela parte do circuito naquele momento, e que afetou outros pilotos (por exemplo, Carlos Sainz Jr.)", explica. 

Assim, a McLaren refutou os rumores de que uma falha elétrica na McLaren tenha causado o acidente. "Podemos afirmar categoricamente que não há nenhuma evidência que indica que o carro de Fernando sofreu uma falha mecânica de qualquer tipo. Nós também podemos confirmar que não houve perda de pressão aerodinâmica, apesar do carro ter sido submetido a um nível significativo de Força G. Por fim, também podemos divulgar que nenhuma descarga elétrica ou irregularidade de qualquer tipo ocorreu com o ERS (sistema de recuperação de energia) do carro, seja antes, durante ou depois do incidente", afirma a McLaren. 

A negativa sobre um problema no ERS ajuda a desconstruir os rumores de que um problema no sistema do carro tenha provocado um choque em Alonso, deixando o espanhol inconsciente, o que a McLaren garante não ter acontecido. 

"Esse último ponto refuta os boatos errôneos que se espalharam recentemente no sentido de que Fernando estava inconsciente por uma falha elétrica. Isso simplesmente não é verdade. Nossos dados mostram claramente que ele estava reduzindo as marchas ao pressionar o freio até o momento do primeiro impacto, algo que claramente não teria sido possível se tivesse sido inconsciente no momento", explica a equipe inglesa. 

Antes mesmo da divulgação deste comunicado pela McLaren, o empresário de Alonso, Luis García Abad, divulgou nas redes sociais uma foto do piloto espanhol no hospital e agradeceu o carinho dos fãs. "Hora de comer! Muito obrigado pelo apoio de vocês!", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.