Divulgação/Barrichello.com.br
Divulgação/Barrichello.com.br

McLaren diz não estar arrependida de ajudar a BrawnGP

Chefe da equipe firma ser prazeroso ver a equipe ex-Honda conseguir correr e também ser competitiva

Redação

14 de março de 2009 | 11h58

Pelo menos nas palavra, a Mercedes não se mostrou arrependida de ter ajudado a BrawnGP a permanecer na Fórmula 1 após a retirada da Honda. Nos primeiros teste, enquanto os carros da equipe de Brackley (equipados com propulsores alemães) se mostraram constantemente velozes e confiáveis, os bólidos da McLaren (parceira da montadora) andaram sempre no fundo do pelotão e, de quebra, tiveram muitos problemas mecânicos.

Veja também:

link Barrichello fala em chegar ao pódio no GP da Austrália

linkSurpresa de 2008, Kubica aposta em vitória da Brawn GP

linkRubens Barrichello sobra no último dia de testes em Barcelona

linkA McLaren nunca esteve tão atrás, diz Massa

linkMcLaren admite problemas com o novo carro

"O carro da Brawn parece rápido e fico satisfeito por isso", disse o chefe da McLaren, Martin Whitmarsh. "Mas a nós, a Mercedes-Benz e a Fota estiveram à frente do esforço para garantir que a equipe pudesse sobreviver. Será prazeroso se a Brawn não só sobreviver como também for um sucesso", afirmou o dirigente à revista "Autosport".

Chefe da divisão de automobilismo da Mercedes, Norbert Haug também se mostrou animado com o bom desempenho da ex-Honda: "A Brawn fez um trabalho excelente e foi a mais veloz em Barcelona [Espanha] em uma volta e em distância de corrida. Nosso desempenho [da McLaren] ainda não é o que deve ser, mas trabalharemos bastante para melhorá-lo e para que voltemos ao nosso padrão", continuou o alemão. "Isso mostra como a F-1 é competitiva. A Brawn fez um trabalho excepcional."

BrawnGP e McLaren testarão em Jerez, na Espanha, a partir deste domingo. Renault e Williams farão companhia a elas naquele que deverá ser o último ensaio antes do inicio da temporada, em 29 de março, na Austrália.

Tudo o que sabemos sobre:
BrawnGPFórmula 1Mercedes-Benz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.