Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

McLaren e Ferrari encerram caso de espionagem na Fórmula 1

Equipe inglesa acertou acordo financeiro com escuderia italiana para encerrar o caso que manchou a categoria

AE-AP, Agência Estado

11 de julho de 2008 | 08h51

As equipes Ferrari e McLaren chegaram a um acordo que deve colocar fim ao episódio da espionagem na Fórmula 1, que marcou negativamente a categoria em 2007. Nesta sexta-feira, a McLaren voltou a pedir desculpas à rival e aceitou pagar os custos processuais da Ferrari no caso.  Veja também: Felipe Massa diz que críticas não abalam sua confiança"Após o fechamento formal do caso pela FIA, em dezembro do ano passado, e o pedido de desculpas à Ferrari, o qual reitera, a McLaren anuncia que chegou a um acordo com a Ferrari para encerrar as disputas que ainda restavam sobre o caso. A McLaren também concorda em reembolsar a Ferrari pelos custos relativos à questão", diz a nota emitida pela equipe inglesa.A Ferrari aceitou as desculpas e afirmou que doará o dinheiro que receber da rival para programas de caridade. Segundo a escuderia italiana, a decisão de pôr fim ao caso tem como objetivo "o melhor para a Fórmula 1" e "encerra todas as disputas judiciais entre as duas equipes".Em 2007, a Ferrari denunciou a McLaren por espionagem industrial, depois que um dossiê com informações sobre os carros da equipe italiana caiu nas mãos da adversária. O responsável pelo repasse de informações era o inglês Nigel Stepney, ex-mecânico chefe da escuderia de Maranello. As informações passadas por Stepney eram recebidas pelo engenheiro Mike Coughlan, que as utilizava no desenvolvimento da equipe inglesa. Durante a investigação, ficou provado, também, o envolvimento de pilotos e outros funcionários da McLaren na troca de informações confidenciais. A equipe foi punida com a eliminação do Mundial de Construtores e uma multa de US$ 100 milhões (aproximadamente R$ 160 milhões).   

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1McLarenespionagemFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.