McLaren faz mistério sobre seu futuro

A McLaren não confirma - mas também não desmente - a venda da equipe para o consórcio Daimler/Chrysler, que fornece os motores Mercedes para os carros de Kimi Raikkonen e David Coulthard. Antes de deixar a Malásia, onde voltou a enfrentar problemas de rendimento no segundo GP da temporada de F1, o diretor Ron Dennis disse apenas que "não era nem o momento nem o local adequado para conversar sobre o assunto".Ron Dennis afirmou também que "tem a capacidade de decisão" na equipe cujo contrato renovou recentemente, indicando que poderia influir na possível venda da McLaren.O dirigente da McLaren recebeu críticas anônimas de um integrante da equipe sobre sua preocupação com o desenvolvimento do Centro Tecnológico que a fábrica está construindo, em detrimento do trabalho direto com a preparação dos carros para as corridas. Até Flavio Briatore, na Renault, chegou a alfinetar Ron Dennis, dizendo que não se ganha corridas construindo fábricas enormes ou motorhomes cinematográficos como os da McLaren.Sobre o campeonato, Ron Dennis revelou que ainda levará certo tempo - um pouco mais do que uma corrida - para a McLaren voltar a vencer na Fórmula 1. "Nós melhoramos um pouco em relação à Melbourne mas ainda não temos ilusões", confessou o dirigente.Segundo os cálculos de Ron Dennis, o carro da McLaren estará competitivo por volta da 5ª etapa da temporada, o GP da Espanha, em Barcelona.

Agencia Estado,

22 de março de 2004 | 16h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.