Divulgação
Divulgação

McLaren mantém cor prateada em novo carro e exibe bico mais baixo

Possibilidade de o carro ter cores branca e vermelha foi especulada pelo fato de que a escuderia voltará a contar com motores Honda

Estadão Conteúdo

29 de janeiro de 2015 | 11h29

A McLaren apresentou nesta quinta-feira, por meio do seu site oficial, o seu novo carro para a temporada de 2015 da Fórmula 1. Após especulações de que o modelo MP4-30 poderia reeditar a combinação de cores branca e vermelha que marcou o mítico monoposto guiado por Ayrton Senna e Alain Prost entre o final da década de 1980 e o começo da década de 1990, a escuderia optou por manter o prata predominante e trouxe como principal novidade no design um bico acentuadamente mais baixo do que o do carro de 2014.

A possibilidade de o carro voltar a contar com as cores branca e vermelha predominantes foi especulada pelo fato de que a escuderia britânica voltará a contar com motores fornecidos pela Honda, que ajudou o time a dominar a F-1 no passado com Senna e Prost travando um duelo particular na luta pelo título por quatro temporadas seguidas, entre 1988 e 1991.

Ao apresentar o modelo MP4-30, que também traz linhas mais refinadas e filetes vermelhos que saem do bico e vão até os retrovisores como outra novidade visual, a McLaren ressaltou que ele representa o "início de uma nova era" para a equipe, que amargou duas temporadas decepcionantes em 2013 e 2014.

E o clima realmente foi de saudosismo na apresentação do novo carro da equipe, em evento transmitido via internet. O vídeo inicialmente mostra o clássico modelo pilotado por Senna e Prost e lembra que com ele a McLaren ganhou oito títulos, entre os Mundiais de Pilotos e Construtores entre 1988 e 1992. E logo em seguida o novo modelo é retratado no mesmo ângulo de visão, enquanto flashes do monoposto antigo são simultaneamente mostrados, lembrando que futuro e passado da Honda estão intimamente ligados à história da escuderia.

ALONSO E BUTTON CONFIANTES

Neste ano, por sinal, a McLaren voltará a contar com dois campeões mundiais em seus cockpits. Fernando Alonso, contratado após deixar a Ferrari, fará dupla com Jenson Button confiante de que poderá fazer a equipe reeditar os seus tempos de glória.

"Me sinto orgulhoso de fazer parte de uma escuderia com tanta história na Fórmula 1. Meu objetivo é escrever um capítulo a mais na relação McLaren-Honda", afirmou Alonso, que disse que Senna "sempre foi sua inspiração" e enfatizou: "Estou tão motivado como quando entrei pela primeira vez em um Fórmula 1. Nunca me senti tão preparado como agora para uma nova temporada".

Button, por sua vez, exibiu empolgação com a nova era iniciada pela McLaren.

"Eu também estou ansioso para trabalhar com meu novo companheiro de equipe, Fernando, e estou confiante de que nossa experiência conjunta na pista vai pagar dividendos em nosso desenvolvimento de corrida para colocar a nossa equipe de volta à frente do grid. Estou extremamente motivado para fazer mais história nesta nova era McLaren-Honda", ressaltou.

Ron Dennis, presidente e CEO da McLaren, também adotou o tom saudosista na apresentação do novo carro. "A parceria entre a McLaren e a Honda é focada na performance, na tecnologia e na inovação. Não há melhor exemplo disso do que os resultados obtidos em nossa primeira parceria juntos nas décadas de 80 e 90. Eu era o chefe da equipe por todos esses anos e, embora não goste de olhar muito para o passado, o nosso retrospecto anterior de sucesso certamente criou a confiança para a decisão de novamente ter a Honda como parceira", completou.

Alonso será o primeiro piloto a guiar o novo carro da McLaren, neste domingo, no dia inicial de testes da pré-temporada da Fórmula 1, em Jerez de la Frontera, na Espanha. O espanhol também pilotará o monoposto na terça-feira, enquanto Button assumirá o cockpit na segunda-feira e na quarta.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1McLarenHondavelocidadeF1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.