Mercedes não terá piloto número 1, diz Brawn

Ao piloto Nico Rosberg foi garantido que receberá o mesmo tratamento que Michael Schumacher nesta temporada na Mercedes, apesar da diferença entre as conquistas e a experiência de ambos na Fórmula 1.

REUTERS

25 de janeiro de 2010 | 17h23

"Não temos um piloto número um e não queremos tê-lo", disse a jornalistas o chefe da equipe, Ross Brawn, na apresentação da escuderia que, no ano passado, ganhou o Campeonato de Construtores como Brawn GP.

Schumacher, o piloto de maior sucesso da história da Fórmula 1, voltará a competir aos 41 anos, com sete títulos mundiais e 91 vitórias.

Rosberg, filho do campeão do mundo de 1982 Keke, se uniu à equipe vindo da Williams. Seu melhor resultado em quatro temporadas na Fórmula 1 foi um segundo lugar.

O alemão de 24 anos admitiu certa preocupação quando ficou sabendo que Schumacher seria seu companheiro de equipe.

"Tive algumas dúvidas, especialmente porque Michael tem uma grande relação com Ross e tudo isso", explicou.

Mas Brawn disse que não haveria favoritismos, acrescentando que a equipe demonstrou no ano passado que joga limpo na batalha pelo título entre Jenson Button e Rubens Barrichello.

(Reportagem de Alan Baldwin)

Tudo o que sabemos sobre:
FIMERCEDESBRAWN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.