Weng Zhao / AFP
Weng Zhao / AFP

Mercedes reage e Bottas faz o melhor tempo do dia nos treinos livres na China

Verstappen, da Red Bull, também melhora e fica na terceira posição, à frente de Hamilton

Redação, Estadão Conteúdo

12 de abril de 2019 | 08h22

A Ferrari começou a sexta-feira, o primeiro dia de treinos livres para o GP da China, em Xangai, que marca a 1.000.ª corrida da história da Fórmula 1, com força e fez o melhor tempo na primeira sessão com o alemão Sebastian Vettel. Mas a Mercedes se recuperou e com o finlandês Valtteri Bottas conseguiu ser o mais rápido da segunda sessão e de todo o dia de atividades. O atual líder da temporada cravou 1min33s330, mas foi apenas 0s027 melhor que o tetracampeão mundial da escuderia italiana.

"O dia terminou OK. Chegamos ao topo das tabelas de tempo, mas é sempre muito difícil achar um bom equilíbrio ao longo de uma volta inteira nesta pista. Chegamos lá passo a passo e o carro estava se comportando bem no fim, mas é só sexta-feira e são os próximos dias que valem", apontou Bottas, que vê como a Mercedes melhorar para o treino oficial de classificação neste sábado e para a corrida no domingo.

"A Ferrari parece estar mais rápida do que nós nas retas, enquanto nós fomos melhores na maioria das curvas no segundo treino. Ainda temos margem para melhora, mas sabemos que os outros vão trabalhar duro nos seus carros também. Então vamos ter de esperar e ver o quanto podemos melhorar em relação a eles", analisou o finlandês.

Quem também cresceu de produção do treino da manhã para o da tarde foi o holandês Max Verstappen, que com sua Red Bull conseguiu a terceira colocação sendo o último a fazer um tempo na cada dos 1min33s (1min33s551). Ficou logo à frente do inglês Lewis Hamilton, que havia obtido o segundo lugar na primeira atividade. O pentacampeão mundial melhorou só um pouco o seu melhor tempo obtido pela manhã e obteve 1min34s037.

Outros destaques do segundo treino livre foram os carros da Renault e da McLaren, que colocaram seus dois pilotos entre os 10 primeiros colocados. O alemão Nico Hülkenberg, da escuderia francesa, foi o quinto, seguido pelo espanhol Carlos Sainz Jr., da britânica. O monegasco Charles Leclerc, da Ferrari, ficou em sétimo, à frente do britânico Lando Norris e do australiano Daniel Ricciardo.

Pierre Gasly, que virou quase 1 segundo mais lento (0s9) mais lento que o companheiro Max Verstappen, posicionou o segundo carro da Red Bull para fechar o Top 10. Mais uma vez, a Williams ficou com os dois piores tempos da segunda sessão de treinos livres na China. O polonês Robert Kubica foi o 19.º colocado, à frente do britânico George Russell.

Nas voltas finais da atividade, uma pequena polêmica envolveu Vettel e o mexicano Sergio Pérez, da Racing Point. O alemão reclamou que teve bloqueada a sua passagem e criticou o piloto rival para seu engenheiro. "O que a Racing Point está fazendo? Ele pode fazer o que quiser, mas se ele faz isso numa sexta-feira, não sei o que vai fazer no domingo", disparou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.