KARIM JAAFAR / AFP
KARIM JAAFAR / AFP

Mercedes dá o troco na Red Bull e Bottas fecha 2º treino livre no Catar na frente de Verstappen

Piloto finlandês faz a melhor marca do dia, com 1min23s148; líder do Mundial, holandês fecha em terceiro, enquanto Gasly surpreende e fica em segundo

Redação, Estadão Conteúdo

19 de novembro de 2021 | 14h49

Depois de ser o mais veloz com folga da primeira sessão de treinos livres desta sexta-feira para o GP do Catar, o holandês Max Verstappen, da Red Bull, viu a Mercedes dar o troco no segundo treino do dia ao fechar com Valtteri Bottas na frente, já nos trabalhos noturnos. O líder da Fórmula 1 ficou em terceiro, com Lewis Hamilton logo atrás. Pierre Gasly, da AlphaTauri, foi a surpresa do dia ao ser o segundo nas duas sessões.

Bottas fechou o dia no circuito de Losail com 1min23s148, a melhor marca da sexta-feira. O tempo, porém, deve ser superado no classificatório deste sábado, já que os pilotos pareciam mais dispostos a conhecer a inédita pista catariana do que imprimir um ritmo mais forte nos treinos.

A prova que Mercedes e Red Bull "esconderam" o jogo no Catar vem com o ótimo desempenho da AlphaTauri nas duas sessões. Depois de ficar atrás de Verstappen na abertura dos trabalhos, Pierre Gasly novamente foi segundo, agora superado somente por Bottas.

Verstappen ficou três décimos atrás de Bottas e, ainda assim, superou Hamilton. Vale lembrar que os candidatos ao título não conseguiram encaixar uma volta perfeito sequer no treino noturno. A Red Bull ainda teve de lidar com problemas no DRS (asa móvel) de seus carros. Sérgio Perez repetiu o oitavo posto.

Quem voltou a andar bem num treino de sexta-feira foi Lando Norris, da McLaren. Depois de sempre se destacar nos trabalhos iniciais na Fórmula 1, ele acabou tendo uma queda de rendimento nos últimos GPs. Com o quinto lugar deste último treino, espera repetir a performance e melhorar na formação do grid.

Restando três etapas para a definição da Fórmula 1, a vantagem de Verstappen sobre Hamilton é de 14 pontos. Vencedor em Interlagos, o inglês precisa superar o rival no Catar para "voltar à briga."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.