Montagem/Estadão
Montagem/Estadão

Mercedes repete feito de Senna e Prost após 26 anos com quarta dobradinha

Hamilton e Rosberg alcançam quarta vitória consecutiva com pilotos no topo e repetem McLaren de 1988

Rafael Fiuza, O Estado de S. Paulo

12 de maio de 2014 | 07h00

SÃO PAULO - Malásia, Bahrein, China e Espanha. Os quatro países ouviram os hinos nacionais inglês e alemão durante as últimas quatro etapas de Fórmula 1 desta temporada. Sem dar chances aos rivais, a Mercedes vai colecionando vitórias com Lewis Hamilton e Nico Rosberg e se preparando para quebrar recordes. E o próximo pode ser um conquistado apenas pela dupla mais famosa da competição: Ayrton Senna e Alain Prost.

No fatídico ano de 1988, ninguém venceu mais do que a dupla da McLaren. Foram 15 vitórias em 16 corridas, com direito a dez dobradinhas da dupla franco-brasileira de maior rivalidade na história da Fórmula 1. A equipe só não venceu 100% das corridas devido a um acidente de Ayrton Senna em Monza, atingido por um retardatário, quando liderava a penúltima volta do Grande Prêmio da Itália.

Na temporada que marcou o primeiro título de Senna, o massacre da McLaren sobre os rivais ainda contou com quatro dobradinhas consecutivas da dupla. México, Canadá, Estados Unidos e França, na sequência, assistiram as vitórias de Senna e Prost, sendo três delas com pole-position do brasileiro.

Escrita que poderá ser quebrada no Grande Prêmio de Mônaco. Na pista onde Senna fez história e acabou coroado por corridas memoráveis, Hamilton e Rosberg podem tirar um dos recordes que o piloto ainda ostenta. Com cinco vitórias consecutivas e quatro dobradinhas, a Mercedes pode se tornar a primeira equipe a garantir cinco dobradinhas consecutivas, se conseguir o topo do pódio com ambos pilotos, no principado, em duas semanas.

A equipe alemã ainda pode ser a única, em 65 anos de competição, a vencer todas as corridas de uma temporada. O caminho é longo, mas o carro de Ross Brawn apresenta, a cada corrida, ser mais rápido, confiável e preparado para entrar na história do automobilismo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.