Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

'Meu sonho é o título mundial', confessa Felipe Massa

Brasileiro elogia o rival Lewis Hamilton, mas afirma que também é forte para lutar pela conquista

ANSA,

25 de setembro de 2008 | 12h08

"Na vida é necessário ter sonhos e o meu é o título mundial", confessou nesta quinta-feira em Cingapura o piloto brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, que, faltando quatro corridas para o final da temporada, se encontra a apenas um ponto do líder do campeonato, Lewis Hamilton, da McLaren.Veja também:Massa diz que não espera ajuda de Raikkonen na Ferrari"Eu estou trabalhando muito, espero conquistar este sonho. Eu trabalho pela equipe, por mim, mas no final o que quero é vencer o campeonato", disse Massa às vésperas do Grande Prêmio de Cingapura deste domingo, que será o primeiro da Fórmula 1 a ser disputado durante a noite."Pode ser uma corrida estranha ou normal, é difícil dizer. De qualquer forma é um circuito difícil. É mais estreito e lento do que Valência, mas melhor que Mônaco. O ponto mais crítico é a curva 10 onde há uma pequena chicane", continuou o piloto.Com relação ao seu principal adversário, o inglês Lewis Hamilton, Massa fez elogios. "É um piloto bom, veloz, sabe vencer. Mas cada um tem os seus pontos negativos e positivos. Nós também temos. Quem conseguir ter um carro consistente e acabar todas as corridas será o campeão. Hamilton é forte, mas nós também somos".Frente o inédito desafio de uma corrida noturna, Hamilton revelou qual será sua estratégia para vencer. "Treinei de noite e acredito ter feito uma boa preparação. Para os espectadores, acredito que será uma bela corrida. Parece-me um circuito veloz", assinalou."Agora é como se o campeonato fosse começar de novo, um ponto de diferença não quer dizer nada. Mas Massa, a quem considero um adversário agressivo e leal como eu, graças à experiência no kart, deverá atacar para recuperar a liderança. Acredito também que a Ferrari será competitiva, como ocorreu em Valência", continuou o piloto inglês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.