José Méndez/EFE
José Méndez/EFE

Mexicano Pérez terá capacete com homenagem às vítimas de terremoto

Após os drásticos efeitos do abalo sísmico, piloto doou R$ 542 mil para ajudar as vítimas

Estadão Conteúdo

26 Outubro 2017 | 17h50

Após o terremoto que deixou mais de 200 mortos em setembro, a Cidade do México se prepara para receber mais um GP da Fórmula 1, marcado para o próximo domingo. Único mexicano do grid da categoria, o piloto Sergio Pérez vai homenagear as vítimas na prova usando um capacete especial.

+ Hamilton minimiza vantagem para ser campeão: 'Quero vencer no México'

+ 'Quero ganhar as três últimas corridas', afirma Sebastian Vettel

Com um mapa do país e a frase "Todo México Unido" estampada no capacete, Pérez espera chamar a atenção do mundo para o ocorrido em seu país. Considerado um embaixador do automobilismo para a sua nação, o piloto esteve em Guadalajara, sua cidade natal, onde o tremor atingiu a magnitude de 7,1 graus na escala Richter. Após os drásticos efeitos do abalo sísmico, ele doou US$ 165 mil (aproximadamente R$ 542 mil) para ajudar as vítimas.

"Tem sido (desde o terremoto) dois meses difíceis para o meu país. O que aconteceu foi horrível, mas é maravilhoso para mim ver como o México está reagindo e como todo o mundo está ajudando. Eu sei que eu preciso fazer algo pelo meu povo e o capacete servirá para lembrar a todos que nós estamos juntos", explicou Pérez.

Mesmo com o terremoto, o autódromo Hermanos Rodríguez não sofreu nenhum dano e pode ser palco do título mundial desta temporada. O inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, tem a chance de se sagrar tetracampeão da Fórmula 1, já que está com 66 pontos de vantagem para o segundo colocado, Sebastian Vettel, da Ferrari, e faltam apenas três provas para o final do campeonato. Depois do GP do México, Brasil e Abu Dhabi abrigarão as duas últimas corridas da temporada.

Mais conteúdo sobre:
Sergio Pérez Guadalajara Fórmula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.