Tony Gentile/Reuters
Tony Gentile/Reuters

Michael Schumacher está em Paris para tratamento médico sigiloso, diz jornal francês

O heptacampeão de Fórmula 1 será submetido a transfusões de células-tronco, diz jornal Le Parisien

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de setembro de 2019 | 16h51

O ex-piloto Michael Schumacher está fazendo um tratamento médico em segredo no Hospital Georges Pompidou, em Paris. A informação é do jornal francês Le Parisien

De acordo com a publicação francesa, o heptacampeão de Fórmula 1 será submetido a transfusões de células-tronco com o objetivo de se obter uma ação "anti-inflamatória sistêmica".  O tratamento deve ser aplicado pelo cirurgião cardíaco Philippe Menasché, pioneiro no uso de terapia celular contra a insuficiência do coração. O médico também faz parte do conselho de administração do Instituto do Cérebro e da Medula Óssea do Hospital Pitié-Salpêtrière, em Paris.

Menasché e a direção do Georges-Pompidou não confirmaram nem desmentiram as informações, usando o argumento do segredo médico. Alguns jornais franceses asseguram que o alemão, que vive na Suíça, esteve em Paris ao menos duas vezes no primeiro semestre para realizar um tratamento médico.   

Schumacher está com 50 anos. Aposentado definitivamente da Fórmula 1 em 2012, Schumacher sofreu grave acidente de esqui no dia 29 de dezembro de 2013, nos Alpes franceses. Schumacher sofreu o acidente ao bater em uma pedra enquanto descia de esqui. O ex-piloto fazia um traçado fora da pista convencional. O impacto, inclusive, foi filmado por uma câmera fixada no capacete do alemão. As imagens foram utilizadas na investigação.

O alemão deixou o hospital após seis meses internado e depois disso, quase não houve informações oficiais divulgadas. A família vem resistindo a informar sobre as condições de saúde do piloto, o que deu margem a diversas especulações nos últimos anos. A maioria não foi desmentida pela família. O estado de saúdade Schumacher é o maior mistério do esporte atual.

A empresária e assessora de Schumacher, Sabine Kehm, afirma que não pode passar informações, pois precisa atender o pedido da família de Schumacher que evita divulgar quaisquer informações sobre o estado de saúde do alemão. Apesar disso, especulações, entrevistas de amigos e reportagens da imprensa europeia continuam a circular.

Segundo o jornal inglês Daily Mail, por exemplo, o ex-piloto não está em coma nem respira com a ajuda de aparelhos. No começo de dezembro, o ex-chefe de Schumacher na Ferrari e atual presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt, deu outros detalhes. O dirigente contou ao jornal alemão Auto Bild ter acompanhado o GP do Brasil de Fórmula 1 ao lado do amigo, na cidade suíça de Gland.

Herdeiro de Schumacher

O ano de 2018 foi importante para um dos filhos do heptacampeão, Mick Schumacher. Aos 19 anos, ele foi campeão da Fórmula 3 Europeia, título conquistado pelo pai na década de 1990. O sonho dele é de chegar um dia à Fórmula 1. O talento já faz o jovem piloto a chamar a atenção de equipes como Mercedes e Ferrari. 

Em 2019 o jovem piloto vai correr na Fórmula 2, o último passo antes da principal categoria do automobilismo. Mick é o filho mais novo de Schumacher. A primogênita é Gina Maria, de 21 anos, que tem como grande paixão a disputa de provas de equitação.  O ex-piloto está casado com Corinna desde agosto de 1995.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.