Mick Schumacher/Divulgação
Mick Schumacher/Divulgação

Mick Schumacher afirma ter se sentido 'em casa' ao dirigir a Ferrari no Bahrein

Alemão deu 56 voltas no circuito de Sakhir e afirmou que esteve em volta de pessoas que ele conhece desde a infância

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2019 | 16h40

Mick Schumacher, filho do lendário Michael Schumacher, sete vezes campeão mundial de Fórmula 1, afirmou se sentir em "casa" ao dirigir pela primeira vez uma Ferrari durante 56 voltas no circuito de Sakhir, no Bahrein, nesta terça-feira, em uma sessão de testes coletivos da categoria.

"Gostei do dia", disse ele em um comunicado divulgado pela equipe italiana. "Eu tive a impressão de estar em minha casa, na garagem, a princípio, com muitas pessoas que me conhecem desde a minha infância", disse o piloto, de 20 anos.

"A Ferrari SF90 é incrível por causa de seu poder, mas é fácil de dirigir e é por isso que me diverti muito", afirmou. "Fiquei impressionado com o poder de frenagem de um Fórmula 1. Eu percebi que você pode frear muito tarde e o carro faz a curva de qualquer maneira".

Com a melhor volta em 1min29s976, obtida sob os olhares de sua mãe Corinna e sua avó, o piloto foi o segundo mais rápido do dia, atrás apenas do holandês Max Verstappen, da Red Bull, que terminou com 1min29s379.

Sendo um teste, estes tempos não são muito significativos, tendo em conta também que as marcas dos 15 pilotos alinhados pelas equipes tiveram seus trabalhos limitados pela chuva.

Campeão europeu de Fórmula 3, Mick Schumacher estreou na Fórmula 2 no último final de semana, também no circuito de Sakhir. Ele terminou em oitavo na primeira corrida e em sexto na segunda, alcançando assim seus primeiros oito pontos. Ele é o oitavo na tabela de classificação de pilotos.

Membro desde este ano da Ferrari Driver Academy, subsidiária da tradicional equipe italiana, Mick terá nesta quarta-feira um segundo dia de testes com a Alfa Romeo Racing.

Foi a primeira experiência em um carro de F-1 para o jovem piloto, que até agora só tinha andado em uma Benetton pilotada por seu pai em 1994 e em uma demonstração no GP da Bélgica em 2017.

O nome de Schumacher está intimamente ligado ao da Ferrari, já que seu pai venceu cinco dos seus sete títulos mundiais na Fórmula 1 com a equipe (2000, 2001, 2002, 2003 e 2004). Vítima de um acidente de esqui após a sua retirada das competições em 2013, Michael Schumacher ficou gravemente ferido na cabeça e não foi visto em público desde então.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.