Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Mika Hakkinen cumpre promessa

Ao menos no primeiro dia de treinos do GP dos Estados Unidos, nesta sexta-feira, Mika Hakkinen cumpriu a promessa de quinta-feira, ao ser o mais veloz do dia. "Quero vencer a prova, como um prêmio para a McLaren, que não vive um bom momento", disse. A corrida Nos Estados Unidos será a penúltima da sua carreira. Dia 14, no Japão, Mika Hakkinen abandonará as pistas. "Será apenas por uma temporada", diz ele, mas poucos acreditam nisso, haja vista que o contrato de Kimi Raikkonen, seu substituto, com o time inglês é de cinco anos. "Acho que aqui nosso carro deverá se apresentar melhor que nas últimas etapas", falou o finlandês, campeão do mundo de 1998 e 1999. "Não faz sentido as pessoas dizerem que não estou mais motivado. Amo pilotar esses carros." A McLaren prepara um contra-ataque a seus adversários em 2002. Adrian Newey, o projetista-chefe, desde Monza não comparece às provas para dedicar-se integralmente ao modelo do próximo Mundial. A Mercedes, por sua vez, desenvolve um novo motor V-10, com bancadas a 90 graus, como o da BMW e da Ferrari.São boas as indicações de que neste sábado, das 15 às 16 horas (horário de Brasília), na sessão de classificação para o grid, a luta pela pole position seja bem mais acirrada que nas últimas etapas da Fórmula 1.Hakkinen parece ter razão quando afirma que estará no páreo. Michael Schumacher, da Ferrari, fez o segundo tempo, a 165 milésimos do piloto da McLaren; Rubens Barrichelo, companheiro de Michael, o terceiro, a 197 milésimos, e David Coulthard, também da McLaren, o quarto, a 269 milésimos do finlandês. "Prevejo uma dura competição pela pole position amanhã", projetou Michael.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.