Minardi faz FIA rever as regras da F1

Ao criar o pacote de medidas que passou a vigorar no GP da Austrália, o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley, teve como objetivo frear a melhor equipe da Fórmula 1, a Ferrari. Mas foi o pior time, a Minardi, a dar o primeiro motivo para uma revisão nas regras. Max Mosley quer banir a tática utilizada pela Minardi em Melbourne: Jos Verstappen e Justin Wilson abortaram suas voltas no treino que definiu o grid. Assim, evitaram que seus carros ficassem no parque fechado e a equipe pôde mexer no acerto para a corrida.O dirigente não gostou da manobra e pretende impedir que se repita no futuro. "Imagino que vamos banir essa prática (a utilizada pela Minardi), mas isso precisa de reflexão. Falaremos sobre o tema com as equipes?, disse o presidente da FIA.Não está definido quando o assunto será colocado em pauta, mas um porta-voz da FIA revelou que em abril, após o GP do Brasil - terceira etapa do campeonato -, as novas regras serão discutidas numa reunião com dirigentes das equipes. Então, pode ocorrer mudanças.Treinos - Cristiano da Matta foi o mais rápido nesta quarta-feira, em Jerez de la Frontera. Fez 1m19s651 na melhor das suas 69 voltas com a Toyota TF103. O segundo colocado foi o piloto de testes da McLaren, Alexander Wurz, com 1m20s270 em 34 voltas.Em Fiorano, Felipe Massa andou com a Ferrari F2002, testando pneus Bridgestone. Completou 143 na pista curta do circuito (2.976 km), a melhor em 57s782.GP do Brasil - Os promotores divulgaram nesta quarta-feira a programação oficial da etapa brasileira da Fórmula 1, em Interlagos. A largada do GP, em 6 de abril, será às 14 horas. A F-Renault brasileira fará a preliminar da corrida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.