Montadoras da F1 perto do acordo com Slec

O diretor do banco alemão Bayerische Landsbank, Werner Schmidt, afirmou nesta terça-feira que está próximo o dia de um acordo entre as montadoras que investem na Fórmula 1 e os bancos que são sócios da Slec, holding que detém os direitos de explorar comercialmente a competição.Atualmente, Bernie Ecclestone tem 25% da Slec, enquanto outros três bancos detêm os 75% restantes: o próprio Bayerische LandsBank, o American JP Morgan e o Lehman Brothers.Se, de fato, Daimler-Chrysler, BMW, Renault, Fiat e Ford, criadoras da Grand Prix World Championship (GPWC), adquirirem parte desses bancos na Slec, a ameaça de organizar um campeonato paralelo a partir de 2008 deixa de existir. Motivo: elas passarão a distribuir melhor os cerca de US$ 600 milhões arrecadados por ano pela holding, razão maior da ameaça de abandonar a Fórmula 1.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.