Montoya é pole; Rubinho larga em 3º

Agora está igual: Juan Pablo Montoya, da Williams, e Michael Schumacher, Ferrari, têm três pole positions cada um na temporada. O colombiano foi o mais veloz neste sábado na sessão que definiu o grid do GP do Canadá, em Montreal, oitava etapa do Mundial, com 1min12s836, enquanto o alemão deu tudo para superá-lo, mas não conseguiu, 1min13s018. Uma chuva leve caiu no fim do treino. Com duas poles este ano está Rubens Barrichello, da Ferrari, terceiro no circuito Gilles Villeneuve, 1min13s280. "As pessoas não acreditavam que a Williams poderia de uma hora para outra diminuir a vantagem que nós tínhamos. Agora ficou óbvio, não?" disse Schumacher, líder do campeonato, com 60 pontos, diante de 27 de Montoya e Ralf Schumacher. O alemão usou todos os muitos recursos que tem como piloto e a Ferrari até desenvolveu um motor especial de classificação para tentar largar na frente da Williams no Canadá. Mas tudo o que eles conseguiram foi ficar a 182 milésimos de Montoya. "Será uma corrida bastante disputada", previu o piloto da Williams, como que respondendo que desta vez a Ferrari não irá abrir um segundo ou mais por volta, como na Áustria. "Fizemos importantes modificações no nosso sistema de largada depois do que ocorreu em Mônaco", explicou Montoya. No Principado, Montoya, na pole também, perdeu a posição para David Coulthard, da McLaren, por falha do controle de tração da Williams. O vencedor de Mônaco, Coulthard, apesar do primeiro tempo na sexta-feira, neste sábado não passou do oitavo lugar, 1min14s385, a um segundo e 549 milésimos de Montoya. Desta vez os pneus Michelin contribuíram com o bom desempenho de Williams e McLaren, mas não na extensão da sua responsabilidade no resultado do GP de Mônaco, o que explica também a McLaren estar tão atrás de Williams e Ferrari. Ralf Schumacher, companheiro de Montoya, mais uma vez foi bem mais lento, ao registrar o quarto tempo, 1min13s301, a um segundo e 62 milésimos do colombiano, enquanto Kimi Raikkonen, parceiro de Coulthard, pela quinta vez foi mais rápido que ele, com 1min13s898, quinto no grid. Norbert Haug, diretor da Mercedes, não gostou do resultado. "A diferença de um segundo para o pole é demais." Como quase sempre acontece com Giancarlo Fisichella, da Jordan, ele se supera no circuito Gilles Villeneuve. O italiano obteve seu melhor resultado do ano, excelente sexto lugar, 1min14s132. Ele já esteve quatro vezes no pódio do GP do Canadá: 1997, 1998, 1999 e 2000, o primeiro com Jordan e os demais pela Benetton. "Essa colocação é bem mais do que podia esperar." Brasileiros - Para quem se acidentou de manhã e por isso treinou menos, o terceiro lugar de Barrichello, neste sábado, 1min13s280, a apenas 262 milésimos de de Schumacher, pode ser considerado "muito bom", como ele mesmo o definiu. Na sessão livre da manhã ele seguiu reto na freagem da curva 8 e bateu no muro da 9, danificando a suspensão dianteira direita, além do aerofólio dianteiro. "Fui para a classificação tendo de sentir o carro, reconstruído depois do meu acidente", disse. "Eu não tinha referência ainda do seu comportamento com pouca gasolina no tanque." Sobre a corrida, neste domingo, e suas 70 voltas, comentou. "Se conseguir largar bem vai dar para disputar uma bela prova." A tendência é de a maioria realizar uma única parada no GP do Canadá, como de costume, embora a alteração da saída de box, agora bem mais rápida, possa levar alguns pilotos a optar por duas. Essa pode ser, por exemplo, a estratégia de Felipe Massa, da Sauber, 12º no grid, uma vez que não há grandes dificulades para se ultrapassar no traçado de Montreal. "Estou frustrado. Na primeira tentativa, erramos na regulagem do diferencial e fiquei sem tração", explicou. "Na segunda, havia óleo do carro de Takuma Sato (Jordan) nas curvas 2 e 3, enquanto na terceira a nossa opção aerodinâmica mostrou-se equivocada." Na última volta lançada, Massa contou, já existia água no asfalto por causa da chuva leve. Pela primeira vez este ano Enrique Bernoldi largará na frente do companheiro de Arrows, Heinz-Harald Frentzen. Bernoldi fez o 17º tempo, 1min15s102, e Frentzen, o 19º, com 1min15s115. "Historicamente nosso ritmo de corrida é melhor que o de classificação", falou Bernoldi, como consolo pela falta de velocidade da Arrows. Desde o fim da sessão de classificação até tarde da noite, neste sábado, a chuva não parou de cair em Montreal. "Nós esperamos sol para domingo", disse Montoya. A previsão meteorológica da Williams, porém, mais falha que acerta. Grid de largada do GP do Canadá de Fórmula 1.1. Juan Pablo Montoya (COL) Williams 1´12"836 2. Michael Schumacher (ALE) Ferrari 1´13"0183. Rubens Barrichello (BRA) Ferrari 1´13"2804. Ralf Schumacher (ALE) Williams 1´13"3015. Kimi Raikkonen (FIN) McLaren 1´13"8986. Giancarlo Fisichella (ITA) Jordan 1´14"132 7. Nick Heidefeld (ALE) Sauber 1´14"1398. David Coulthard (ESC) McLaren 1´14"3859. Jacques Villeneuve (CAN) BAR 1´14"56410. Jarno Trulli (ITA) Renault 1´14"68811. Olivier Panis (FRA) BAR 1´14"71312. Felipe Massa (BRA) Sauber 1´14"82313. Jenson Button (ING) Renault 1´14"85414. Eddie Irvine (IRL) Jaguar 1´14"88215. Takuma Sato (JAP) Jordan 1´14"940 16. Pedro de La Rosa (ESP) Jaguar 1´15"089 17. Enrique Bernoldi (BRA) Arrows 1´15"10218. Mika Salo (FIN) Toyota 1´15"11119. Heinz Harald Frentzen (ALE) Arrows 1´15"11520. Allan Mcnish (ESC) Toyota 1´15"32121. Mark Webber (AUS) Minardi 1´15"50822. Alex Yoong (MAL) Minardi 1´17"347

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.