Montoya e Schumacher iniciam disputa

Os dois pilotos que em 2003 lutaram pelo título até as etapas finais da temporada, Michael Schumacher e Juan Pablo Montoya, iniciam nesta quinta-feira à noite no circuito de Suzuka, no Japão, a disputa pelo 3.º lugar do campeonato. Montoya, da McLaren, e Schumacher, Ferrari, têm 60 pontos, mas por vencer três vezes diante de apenas uma do alemão, o colombiano está em vantagem. Outra competição em jogo é a disputa pelo título de Construtores, entre a McLaren, líder com 164 pontos, e a Renault, segunda colocada, com 162. Com a diferença de 12 horas entre o Japão e Brasília, os primeiros treinos livres da prova começam às 23 horas. O campeão mundial já é conhecido, Fernando Alonso, da Renault, com 117 pontos, assim como o vice, Kimi Raikkonen, da McLaren, 94. Como restam este ano apenas as etapas de Suzuka e o GP da China, dia 16, em Xangai, há 20 pontos em jogo e Montoya e Schumacher estão a 34 do finlandês da McLaren. Se conseguir classificar-se na frente de Montoya, Schumacher terá dado mais uma demonstração de sua enorme capacidade profissional, já que a McLaren é o melhor carro do campeonato - trata-se de consenso - e a Ferrari experimenta sua pior temporada desde 1998.Apertada também será a disputa entre McLaren e Renault pelo Mundial de Construtores. A cada etapa um time pode somar, no máximo, 18 pontos, decorrentes da vitória e do segundo lugar. A luta, portanto, está completamente aberta. As duas montadoras têm enorme interesse na conquista porque reflete no aumento de vendas de seus produtos. As características dos 5.807 metros do traçado japonês, junto com o de Spa o mais seletivo do calendário, favorecem os carros mais eficientes aerodinamicamente. Nas 17 corridas já realizadas este ano o modelo MP4/20 da McLaren mostrou-se o mais eficiente nesse quesito.Em entrevista para o jornal alemão Welt am Sonntag, Flavio Briatore, diretor da Renault, disse que Alonso, aos 24 anos e campeão mundial, ?tem tudo para tornar-se o piloto mais bem pago da história.? O asturiano ganha algo como US$ 6 milhões, este ano. Schumacher é o piloto que mais recebe para correr, US$ 40 milhões por temporada. O dirigente italiano destacou, ainda, que Alonso é mais frio que o alemão. ?Schumacher ferve por dentro, enquanto Alonso se administra melhor.? Os dois começaram na Fórmula 1 por equipes comandadas por Briatore, a Benetton, em 1991, e a Renault, a partir de 2002. E Briatore não pára. Em breve anunciará outro jovem de enorme talento para seguir os passos de Alonso: o finlandês Heikki Kovalainen, vice-campeão da GP2. Ele será piloto de testes da Renault em 2006. Ganhará experiência com o carro e a equipe de Fórmula 1, como fez o espanhol em 2002, antes de ser titular e já ganhar corrida em 2003.Outro país deseja construir um superautódromo e fazer da sua prova de Fórmula 1 uma forma de propaganda para incentivar o turismo e os negócios: a Grécia. O anúncio foi feito, nesta quarta-feira, pelo próprio ministro do Turismo grego, Dimitris Avramopoulos, em seguida a uma reunião com o primeiro ministro, Costas Caramanlis. O sucesso da última olimpíada, realizada em Atenas, incentivou as autoridades gregas a investir no projeto.

Agencia Estado,

05 de outubro de 2005 | 17h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.