Robert Laberge/AFP
Robert Laberge/AFP

Montoya leva as 500 Milhas de Indianápolis pela 2ª vez na carreira

Segunda posição fica com Will Power, seu companheiro na Penske

Estadão Conteúdo

24 de maio de 2015 | 18h00

Em uma prova com muita emoção, trocas de liderança, batidas e bandeiras amarelas - foram seis no total -, o colombiano Juan Pablo Montoya conquistou neste domingo a vitória nas 500 Milhas de Indianápolis, nos Estados Unidos, uma das corridas mais tradicionais do automobilismo mundial. Esta é a segunda vez na carreira que o piloto sul-americano da equipe Penske consegue o triunfo no oval mais famoso do mundo - a outra foi em 2000.

A segunda posição ficou com seu companheiro de equipe, o australiano Will Power. O terceiro lugar ficou com o norte-americano Charlie Kimball e o quarto com o neozelandês Scott Dixon. Os brasileiros não tiveram um bom desempenho na prova. Hélio Castroneves acabou na sétima colocação e Tony Kanaan, que brigava pelas primeiras posições, bateu quando faltavam pouco mais de 30 voltas para o fim.

A vitória deste domingo na 99.ª edição das 500 Milhas de Indianápolis foi a segunda de Juan Pablo Montoya, que já tem 39 anos de idade, na atual temporada. Líder do campeonato com 272 pontos após seis etapas, ele já havia triunfado na abertura do campeonato, no circuito de St. Petersburg, na Flórida.

O vice-líder é Will Power, com 247. O neozelandês Scott Dixon vem em seguida com 211 e Hélio Castroneves é o quarto, com 206. Tony Kanaan ocupa apenas a 10.ª colocação, com 147 pontos. A próxima etapa será já no próximo final de semana - uma rodada dupla em Detroit, com corridas no sábado e no domingo.

As 200 voltas da corrida começaram com revés para colombiano. Montoya teve de ir aos boxes depois de um toque na suíça Simona de Silvestro e quando voltou à pista, estava apenas na 25.ª posição. O colombiano conseguiu se recuperar graças às bandeiras amarelas de uma prova cheia de acidentes. Assim como os treinos tiveram quatro batidas fortes, a corrida teve momentos de tensão. No principal deles, dois mecânicos foram atropelados.

As frequentes batidas no muro alteraram a classificação e em um destes acidentes, a prova acabou para Tony Kanaan. O piloto brasileiro comemorava o seu 300.º GP na carreira e deixou o carro aplaudido pelo público.

A última paralisação por acidente foi a 15 voltas do fim e deu à prova uma intensa disputa. Três carros se envolveram em um acidente e, na relargada, os três primeiros colocados começaram a alternar posições. Will Power liderava, mas não conseguiu conter os avanços de Scott Dixon e de Montoya. Até que nas três últimas voltas, o colombiano e Power se distanciaram e a batalha passou a ser direta entre os dois companheiros de equipe Penske.

Montoya conseguiu se manter na ponta e teve a honra de subir no pódio e beber o tradicional leite entregue ao campeão. "A corrida mostrou o que é a verdadeira Fórmula Indy. Foram disputas até o limite. A luta por posições até o fim foi realmente incrível", comentou o colombiano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.