Morre o último sobrevivente da primeira corrida da Fórmula 1

Tony Rolt participou do GP da Inglaterra de 1050 e foi campeão das 24 horas de Le Mans em 1953

Agência Estado

08 de fevereiro de 2008 | 15h37

O ex-piloto britânico Tony Rolt, último sobrevivente da primeira corrida da história da Fórmula 1, o GP da Inglaterra de 1950, morreu na última quarta-feira, aos 89 anos. A notícia foi confirmada apenas nesta sexta-feira pela Associação Britânica de Pilotos. Rolt disputou apenas três corridas, todas em seu país, em 1950, 1953 e 1955, e não conseguiu concluir nenhuma delas. Seu auge na carreira de piloto foi a conquista das 24 Horas de Le Mans, em 1953, em parceria com o também britânico Duncan Hamilton, pilotando um Jaguar. Dois anos depois, parou de correr, mas continuou ligado às corridas, montando uma fábrica de sistemas de tração para carros esportivos. O GP da Inglaterra de 1950, disputado em Silverstone, teve a presença de 21 carros e foi vencido por Giuseppe Farina, o italiano que se tornaria o primeiro campeão mundial de Fórmula 1, no fim do ano, e morreu em 1966. O italiano Luigi Fagioli e o britânico Reg Parnell completaram o pódio. O argentino Juan Manuel Fangio, cinco vezes campeão mundial e morto em 1995, abandonou a prova.

Tudo o que sabemos sobre:
fórmula 1Tony Roltmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.