Gerry Penny/EFE
Gerry Penny/EFE

Mosley ainda acredita em acordo com escuderias da F-1

Presidente da FIA diz considerar tudo 'pose' das equipes e que todas elas sabem que o melhor é ficar

EFE

19 de junho de 2009 | 15h26

 SILVERSTONE - O presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley, ainda acredita que os membros da Associação de Escuderias da Fórmula 1 (Fota) vão ceder e aceitarão participar da temporada 2010 da categoria.

Veja também:

linkSaída de equipes explode maior crise

linkFIA vai recorrer à Justiça contra a Fota e a Ferrari

linkFerrari não comenta intenção da FIA de entrar na Justiça

linkFIA: equipes não podem ter direito a ditar regras

linkFota anuncia a criação de uma competição paralela

som PODCAST - Ouça: Livio Oricchio avalia a crise

tabela F-1: classificação do Mundial

especial Confira o calendário da temporada

especial ESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

As declarações do dirigente surgem pouco depois de a Fota anunciar que pretende romper com o organismo e criar um campeonato próprio.

"Eu não levo esta ameaça tão a sério como os outros, pois sei que trata-se de uma pose. Tudo isso vai passar, todos se acalmarão e participarão das corridas", disse Mosley à BBC.

Perguntado se haverá uma solução capaz de evitar a separação em dois campeonatos, o presidente da FIA garantiu que todos chegarão a um acordo.

"Absolutamente. Tenho total confiança neste acordo porque, no final, as pessoas fazem o que acham que é melhor para seus interesses. E para as equipes, é interessante participar do Mundial de F-1", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FIAFotaMax Mosley

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.