Mosley avisa que definirá futuro na FIA em junho

Mandato termina em outubro e ele pode sair após se desgastar devido a um escândalo sexual

Agencia Estado

23 de dezembro de 2008 | 11h34

O britânico Max Mosley revelou que vai decidir se tentará a reeleição para a presidência da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) em junho. O atual mandato se encerrará em outubro de 2009 e Mosley disse anteriormente que poderia deixar o cargo após se desgastar com vários dirigentes por conta de um escândalo sexual. "Vou tomar uma decisão final em junho", declarou Mosley, que acredita ser difícil surgir um sucessor. "A dificuldade está em encontrar alguém que tenha a experiência necessária, mas também o tempo necessário", comentou. Mosley avisou que um possível substituto deve pensar muito antes de apresentar uma candidatura. "Ter paciência e de preferência uma capacidade de compreender rapidamente uma grande variedade de questões técnicas e jurídicas. Gostaria de aconselhar um potencial sucessor que pense muito cuidadosamente antes de disputar a eleição", indicou.Mosley fez um balanço dos 15 anos à frente da FIA. "Acho que as maiores realizações foram as melhorias na segurança tanto em vias públicas como nos circuitos. No entanto, é preciso lembrar que muitas outras pessoas se envolveram nisso. Eu iniciei estas coisas, mas outros continuaram com o trabalho. A maior decepção foi a tendência de alguns fãs de criticar sem entender o que estamos tentando fazer", analisou.

Tudo o que sabemos sobre:
fórmula 1FIAMax Mosley

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.