Arquivo/AE
Arquivo/AE

Mosley pensa em se candidatar a reeleição na FIA

Saída do presidente da entidade seria um dos pilares do acordo para manter montadoras na F-1

EFE

28 de junho de 2009 | 10h42

LONDRES - O inglês Max Mosley, presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), disse que poderá tentar a reeleição em outubro. Em declarações ao "Mail on Sunday", o dirigente acusa a Associação de Escuderias de Fórmula 1 (Fota, em inglês) de considerá-lo fora do cargo antes mesmo de deixá-lo formalmente.

Veja também:

link Max Mosley põe em risco paz entre FIA e Fota

som PODCAST: Livio Oricchio fala do fim da briga

blog BLOG: comente o caso no Blog do Livio

"Cometeram o erro de dançar em cima do meu túmulo antes que fosse enterrado. Agora estou sob pressão de todos os lados para me candidatar à reeleição", comentou.

Mosley fez referência às declarações do presidente de Ferrari, Luca di Montezemolo, e seus aliados, citadas pela imprensa europeia, de que "o ditador tinha sido derrubado".

As informações foram publicadas um dia depois de FIA e Fota chegarem a um suposto acordo "de paz" para evitar a criação de um Mundial paralelo.

Na última sexta, Mosley escreveu cartas aos membros da FIA e do Conselho Mundial para explicar a situação. O presidente da federação disse que estava disposto a não tentar a reeleição por algo "um pouco maior".

"Realmente quero parar. Mas se teremos um grande conflito com a indústria automobilística e com as equipes da Fota, então não sairei. Farei o que for preciso, não é da minha natureza fugir de uma briga", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FIAFotaFerrariMax Mosley

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.