Bryn Lennon/Reuters
Bryn Lennon/Reuters

Motivado, Lewis Hamilton garante presença na Fórmula na próxima temporada

Contrato do piloto sete vezes campeão mundial com a Mercedes termina nesta temporada

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2021 | 18h15

Sete vezes campeão mundial, o britânico Lewis Hamilton afirmou, nesta quinta-feira, que planeja correr na temporada 2022 da Fórmula 1. O piloto, de 36 anos, cujo contrato com a equipe Mercedes termina no fim do ano, disse que vários pontos o motivam para continuar a gloriosa carreira.

Um deles é o duelo com o holandês Max Verstappen, da Red Bull, que está a apenas um ponto do inglês na classificação geral (44 a 43), após duas corridas disputadas. A próxima é domingo em Portugal. "Estou gostando desta batalha que estamos travando. Está ficando mais emocionante. Trata-se de um desafio ainda maior."

Grande incentivador da diversidade e com grande atividade nas redes sociais contra o racismo, Hamilton disse que está satisfeito com as atitudes tomadas e as que serão ainda impostas pela equipe Mercedes. "Continuo a adorar trabalhar com esta equipe e é encorajador para ver os passos que ela está realmente dando no sentido de se tornar mais inclusiva e mais diversificada."

Por isso, o piloto ainda prevê muitas coisas a serem feitas nos próximos anos e sua presença se torna importante. "Ainda temos muito trabalho a fazer como esporte. Eu sei disso estando aqui, tenho mais chance de ajudar a mudar isso. Não sei quanto tempo vou ficar, vamos ver."

Recordista com 99 poles e 95 vitórias, Hamilton, que conhecidamente nunca foi um fã dos testes na Fórmula 1, mostrou entusiasmo até para participar do desenvolvimento dos pneus Pirelli para a próxima temporada. "Pretendo estar aqui no próximo ano e quero ajudar a Pirelli a ter um produto melhor. Todos os pilotos querem isso e, desta forma, a Judá de todos é muito importante.

Tudo o que sabemos sobre:
Lewis HamiltonFórmula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.