Moto: Barros promete brigar pela pole

Enquanto o piloto italiano Valentino Rossi minimizou a pole provisória, obtida hoje no primeiro dia de treinos para o Rio GP de Motovelocidade, na categoria 500 cilindradas, o representante brasileiro, Alexandre Barros, comemorou o 5º lugar obtido. Segundo Barros, "um erro de cálculo" o tirou da briga pelo primeiro lugar do grid. Demorei muito a trocar os pneus duros pelo composto mole, que te dá maior aderência na pista", explicou Barros. "Se tivesse completado pelo menos uma volta com ele (pneus moles), com certeza brigaria pela pole". A principal preocupação de Barros durante os treinos foi com o acerto de sua moto. Otimista, ele previu que amanhã conseguirá melhorar sua posição. Rossi disse ter ficado satisfeito com o seu tempo (1min55s479), mas frisou que amanhã poderá baixá-lo ainda mais. Apesar de já ter sido campeão deste ano, ele afirmou que não preparou nenhuma comemoração especial para este, que é o último GP do ano. "Os meus fãs da Itália, que sempre me acompanham, não puderam vir para o Brasil", lamentou Rossi. Sobre as condições da pista de Jacarépagua, tanto Barros quanto Rossi concordaram que ela apresentou uma melhora em sua angulações, principal crítica feita pelos piloto no ano passado. Mas a sujeira e a pouca aderência da pista provocaram as quedas dos pilotos, Garry Macoy, Carlos Checa, ambos das 500 cilindradas e de David Checa, 250cc. Na briga pelo titulo da 125cc, o japonês Youichi Ui, segundo colocado na tabela de classificação, fez a pole com 2min0s221 e superou o líder Manuel Toggiali, que fez somente o 4º tempo. O piloto de San Marino lidera com um total de 230 pontos contra 207 de Youichi. Na segunda colocação ficou o espanhol Tomi Elias, seguido por Andrea Ballerini. Na categoria de 250cc, a pole ficou com o italiano Marco Melandri (1min54s803), seguido pelo já campeão deste ano, o japonês Daigiro Katoh, e a terceira posição ficou com o também japonês Tetsuia Arada. O grid de largada para a prova de sábado, será definido amanhã a partir das 13 horas, com os treinos para a categoria de 125cc. Às 14 horas será a vez dos pilotos das 500cc e às 15h15, as 250 cc. MULHER NA PISTA - Única mulher a competir no Campeonato Mundial de Motovelocidade, a alemã Katja Toensgen disse já estar acostumada com a condição de intrusa num mundo dominado pelos homens. Em seu ano de estréia no circuito mundial da categoria de 250cc, ela que tem 25 anos, afirmou receber um tratamento igual por parte dos colegas "apesar de ser uma menina". Nos treinos de hoje, ela foi a penúltima colocada, mas não conseguiu tempo para a classificação porque marcou somente 2min3s502. Até o momento Toensgen conseguiu marcar somente dois pontos na tabela de classificação com um 14º lugar obtido no Grande Prêmio da Itália, quinta prova da temporada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.