Moto: Rio começa a pensar na edição 2004

Encerrada mais uma disputa do RioGP de Motovelocidade, onde no sábado o atual campeão Valentino Rossi, da Repsol Honda, deu mais um show e conquistou a sexta vitória em sete participações no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Jacarepaguá, as negociações voltam-se para a realização da etapa de 2004, prevista para 31 de julho de 2004.Desta vez, a Vadam Internacional, detentora dos direitos de comercialização do evento no Brasil, tem vários trunfos para assegurar que o contrato seja renovado sem "traumas" com a prefeitura da cidade.Nos últimos três anos, a prova esteve sob ameaça de cancelamento, por causa de desavenças entre a organização do evento e a prefeitura do Rio. Por isso, a Dorna Sports, responsável mundial pela competição, fixou a data de 30 de novembro de 2003 para a confirmação da promoção do evento pelos países-sedes de 2004.O presidente da Vadam, Moacir Galo, disse ter entregue a proposta de US$ 3,4 milhões ao prefeito do Rio, Cesar Maia, em julho, mas ainda não recebeu uma resposta. Um valor que excedeu em 14,5% ao GP deste ano.Galo não admite, mas aposta nas pretensões esportivas do prefeito do Rio para a realização de mais uma etapa no Rio. A perda de um evento como a Motovelocidade traria conseqüências negativas e imediatas para, por exemplo, a candidatura da cidade ao direito de ser a sede dos Jogos Olímpicos de 2012.O prejuízo financeiro também seria considerável. O circo da motovelocidade movimenta aproximadamente US$ 80 milhões durante sua passagem pelo País, de acordo com uma consultoria especializada de São Paulo. Outro dado interessante: para cada dólar investido em marketing são obtidos outros US$ 9.Neste final de semana, a Vadam não mediu esforços para se aproximar do prefeito, que pelo terceiro ano seguido não compareceu ao evento.Pintou as "zebras" em verde-amarelo, além de ter espalhado placas de publicidade, por todo o circuito, com propaganda dos Jogos Pan-Americanos de 2007. "Já imaginou o que isso representou de visibilidade para o Rio no mundo todo?", indagou Galo.Na tentativa de valorizar ainda mais o RioGP, no próximo ano, a prova será realizada no dia 31 de julho e não mais em setembro, uma mudança ocasionada por dois motivos, segundo o presidente da Vadam. O primeiro para evitar o confronto com a Fórmula-1, já que a etapa Brasil ocorrerá em setembro e, o segundo, para manter, após o evento, por pelo menos mais quatro dias, a maior parte do circo no País."Poderia escolher entre abril e julho. Preferi a segunda data, porque seremos a última prova da primeira etapa e antes das férias dos pilotos, que terão 15 dias de folga", contou Galo, que vai convidar o atual campeão Mundial, Valentino Rossi para participar do carnaval carioca em 2004. "Com isso, todos vão poder ficar mais tempo no Brasil aproveitando a folga. São 2.200 pessoas, entre pilotos, técnicos e organizadores." Resultados - Na prova disputada sábado, no Rio, a 12ª etapa do Mundial, a vitória da MotoGP ficou com Rossi, seguido por Sete Gibernau, da Telefonica Movistar Honda, Makoto Tamada, da Pramac Honda, e Max Biaggi, da Camel Pramac Pons. Com o resultado, Rossi ampliou sua vantagem na tabela de classificação, com 262 pontos. Gibernau tem 211 e Biaggi, 174. A próxima etapa ocorrerá na pista japonesa de Montegi, no dia 5 de outubro, onde para conquistar o bicampeonato, por antecipação, o italiano precisa vencer e torcer para Gibernau não pontuar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.