Soe Zeya Tun/ Reuters
Soe Zeya Tun/ Reuters

MotoGP confirma o encerramento da temporada de 2020 com prova em Portugal

É a volta do país ibérico ao calendário de provas, que recebeu a competição pela última vez em 2012, em Estoril

Redação, Estadão Conteúdo

10 de agosto de 2020 | 14h08

A Dorna Sports, empresa promotora da MotoGP, e a Federação Internacional de Motociclismo (FIM, na sigla em francês) anunciaram nesta segunda-feira que a temporada de 2020 da categoria, bastante modificada por conta da pandemia do novo coronavírus, terá seu encerramento com a etapa de Portugal, no circuito de Portimão, entre os dias 20 e 22 de novembro. É a volta do país ibérico ao calendário de provas, que recebeu a competição pela última vez em 2012, em Estoril.

Na semana passada, a Dorna Sports anunciou o cancelamento das três etapas que eram dúvidas - casos de Malásia e Tailândia, na Ásia, e Argentina, nas Américas -, mas confirmaram que uma 14.ª etapa seria adicionada na Europa. Portimão foi escolhido por ser uma pista reserva da MotoGP desde 2017.

Além da MotoGP, Portimão também vai receber uma etapa da temporada de 2020 da Fórmula 1, outra categoria que sofreu modificações por conta da pandemia da covid-19. O GP português está agendado para o dia 25 de outubro.

Diretor-executivo da Dorna, Carmelo Ezpeleta lembrou o histórico de Portugal no esporte e comentou que a presença de Miguel Oliveira no grid da MotoGP será um atrativo a mais para a corrida.

"É uma grande notícia para nós. Em 2017, assinamos um acordo para que Portimão fosse um circuito reserva para o caso de qualquer cancelamento e temos mantido contato com eles durante todo esse tempo. Estivemos em Portimão com o Mundial de Superbike e acreditamos que é uma oportunidade incrível para nós. E também concordamos que a pista será recapeada após a etapa da Superbike. Quando dissemos isso aos pilotos, eles ficaram empolgados porque viram a pista pela TV, mas nunca estiveram lá", contou o dirigente.

"Portugal tem uma longa história no nosso esporte e tiveram algumas batalhas históricas em Estoril. É muito bom para nós termos a possibilidade de voltar a Portugal, especialmente com Miguel Oliveira participando, já que é ótimo ter um português podendo competir em seu próprio país. Estamos extremamente felizes por correr em Portimão no fim do ano", completou Ezpeleta.

A categoria espera vender cerca de 30 mil ingressos para o evento. "É uma grande conquista para nós finalmente receber a MotoGP! A MotoGP é o pináculo do esporte a motor sobre duas rodas e estamos muito felizes com isso. Estamos trabalhando para termos fãs na corrida e vamos iniciar com uma capacidade de 30 mil para o final de semana. Posteriormente vamos decidir com a Dorna e as autoridades os passos seguintes", disse o CEO do Autódromo Internacional do Algarve, Paulo Pinheiro.

Tudo o que sabemos sobre:
MotoGP [motovelocidade]coronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.