Motorhome faz cabeça dos pilotos

Levantar da cama, abrir a porta de "casa´´, dar meia dúzia de passos e entrar num carro de corrida para competir. Vários pilotos poderiam, se quissessem, fazer isso neste domingo, em Mid-Ohio, onde ocorre a 12ª etapa da temporada 2001 de F-Indy. São aqueles que optaram por "morar´´ no autódromo no fim de semana da corrida. Para isso, alugaram motorhomes que têm tudo que uma casa tem. Às vezes, até um pouco mais.Os motorhomes são ônibus equipados com TVs, geladeira, freezer, microondas, fogão. Têm sala, quarto, cozinha, banheiro. É uma casa. "E esse é um dos mais simples. Você precisa ver o do Paul Tracy, tem até banheira´´, disse o brasileiro Tony Kanaan, da Mo Nunn, um dos que estão morando em motorhomes em Mid-Ohio. "Aliás, por mim eu não sairia do autódromo em nenhuma corrida. É que não tenho dinheiro para alugar toda hora´´, acrescentou.Este ano, é a primeira vez que Tony troca o hotel pelo motorhome. Assim mesmo, porque está sendo beneficiado pela cortesia de uma empresa norte-americana do ramo de transportes. Do contrário, estaria num hotel. "O aluguel é muito caro´´, explica o piloto, estimando em US$ 5 mil o gasto mínimo para alugar uma "casa sobre rodas´´ por cinco ou seis dias.Em Mid-Ohio, o motorhome do piloto da Mo Nunn está instalado a cerca de 100 metros da pista. Ele tem como vizinhos o também brasileiro Roberto Moreno, o italiano Alessandro Zanardi, seu companheiro de equipe, os norte-americanos Jimmy Vasser e Michael Andretti, o canadense Paul Tracy, os japoneses Tora Takagi e Shinji Nakano e o escocês Dario Franchitti. À noite, quase sempre fica algum tempo com Zanardi, que está com a mulher, Daniela e o filho Niccolo, um bonito loirinho de quatro anos. "Aí, falamos de tudo, menos de corrida´´, revela Tony.Um dos programas da turma é jantar, em mesas colocadas do lado de fora dos motorhomes. A comida normalmente é feita por Daniela. "Ela cozinha pra caramba. Como toda boa italiana, faz uma massa sensacional´´, elogia Tony. Em seguida, o brasileiro revela que não coloca a mão na massa de jeito nenhum. "Eu nem passo perto do fogão. Também não faço compras. A Daniela faz o supermercado e depois nós rachamos a conta.´´Para Tony, o motorhome é ideal por estar no local de seu trabalho e também pela privacidade que oferece. "Quando eu quero ficar sozinho, é só fechar a porta´´, explica. Nessas ocasiões, seu passatempo preferido é ouvir música, assistir à TV e ler. Atualmente, o piloto está lendo o livro "Pavilhão 9", de Osmany Ramos.Solteiro, Tony está recorrendo ao motorhome por um motivo diferente do de outro brasileiro, Roberto Moreno. Casado e pai de Alessandra e Kiara, Moreno aproveitou que as crianças estão de férias escolares e decidiu, junto com a mulher Célia, alugar a "casa sobre rodas´´ para poder ficar perto da família. "É uma forma de ficar perto delas, ao mesmo tempo em que cumpro meus compromissos profissionais´´, afirmou o piloto.Moreno está morando no motorhome desde o domingo do GP de Chicago, há 15 dias. Nesse período, já passeou pelo Lago Michigan, levou a família para conhecer outros pontos turísticos e históricos dos Estados Unidos e pretende aproveitar também para, na próxima semana, dar uma passada em Indianápolis, cidade em que Andressa nasceu - atualmente, o piloto mora em Weston, na Flórida. "Normalmente, não fico o tempo que gostaria com minhas filhas e com a minha mulher. Agora, deu para conciliar´´, festejou o brasileiro. Graças ao motorhome.O GP de Mid-Ohio, em 83 voltas pela pista de 3.633 metros, tem largada prevista para as 13 horas (horário de Brasília) deste domingo. A TV Record e o DirecTV, canal 363, transmitem ao vivo. A prova é a segunda do ano em um circuito misto permanente. A outra foi disputada em Portland.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.