Mudanças são um passo à frente para a F-1, diz Mosley

O presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley, ficou satisfeito com as mudanças no regulamento da Fórmula 1 divulgadas nesta sexta-feira pela entidade. Aprovadas por todas as equipes, as medidas têm como principal objetivo reduzir os gastos das escuderias no Mundial."As mudanças são um grande passo à frente. E o que é mais importante nessas alterações é que, para quem anda pelos boxes ou fica nas arquibancadas, praticamente não haverá diferenças. Será a Fórmula 1 que todos conhecemos, só que muito mais barata", afirmou o dirigente.O pacote lançado pela FIA prevê mudanças para as duas próximas temporadas. Em 2009, os testes durante o Mundial passam a ser proibidos, os motores terão de durar quatro corridas e serão limitados a 18.000 giros, e o desenvolvimento aerodinâmico será restrito, entre outras alterações.Para 2010, as mudanças serão mais profundas, com o fim do reabastecimento, a introdução de um projeto padrão de motores e a possibilidade de haver redução na distância e no tempo das corridas - para esta última medida, ainda será feita uma pesquisa de mercado. De acordo com a FIA, as montadoras envolvidas na Fórmula 1 conseguirão economizar cerca de 30% em 2009. As equipes independentes, ainda segundo a entidade, poderão reduzir ainda mais seus orçamentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.