Mulheres invadem as equipes da F-1

Elas trabalham na Fórmula 1 e são belas, mas não são enfeites nas escuderias. As mulheres são essenciais para todas as equipes. Elas têm o dever de cuidar do conforto dos pilotos e de seus convidados. Mal arrumam tempo para cuidar da vida pessoal - por isso poucas têm namorados. Mas já estão ´invadindo o terreno masculino´. A pioneira é Gill Holl, engenheira na equipe da Toyota. ?Sempre trabalhei com homens, mesmo antes da Fórmula 1. Eles fazem brincadeiras comigo, mas retribuo da mesma forma. Estou há três anos na Fórmula 1 e é muito cansativo", conta Gill, inglesa, de 30 anos, que vive na Alemanha. Ela é uma das poucas mulheres no circuito que têm namorado. ?Para mim é mais fácil porque namoro um mecânico da Jaguar, que foi o primeiro lugar onde trabalhei. Minha vida é o oposto das outras meninas: elas ficam felizes quando acaba a temporada e voltam para casa. Eu fico triste porque me separo do namorado." A companheira de equipe de Gill é Eva Pehle, de 34 aos. Ela é responsável pelo setor de marketing da Toyota. Ela trabalha na Fórmula 1 desde 1997 e não tem namorado. Já se acostumou a viver cercada pelos homens de todas as equipes. ?Não tenho muito tempo para uma vida pessoal. Me importo mais com o trabalho. Os homens aqui cuidam muito bem da gente, nos respeitam, não existem gracinhas porque somos profissionais. Já me acostumei com essa vida de viajar para as corridas e treinos. Passo menos de dez dias por ano na minha Alemanha." A caçula do grupo é Caryn Dicks, da Jaguar, de 20 anos. Aos 18, ela largou a família, na África do Sul, e passou a trabalhar com a escuderia. Empolgada, com a primeira visita ao Brasil, está adorando viajar pelo mundo e conhecer gente nova. ?Este sol é maravilhoso, olhe a minha cor. As pessoas aqui são muito bonitas e amáveis. Os homens são bonitos, mas não tenho tempo para isso. Não me sinto sozinha porque somos uma família na equipe. As meninas estão sempre andando juntas." A garota, uma das mais bajuladas na Jaguar, cuida da comodidade dos pilotos. Ela adora trabalhar com Antônio Pizzonia e gostou muito de conhecer a namorada do piloto, Maurren Maggi. ?São tão amáveis os dois.São pessoas fáceis de lidar. Trabalhando assim, nem sinto o tempo passar - tanto que vou à casa dos meus pais uma vez por ano. A Fórmula 1 é linda, glamourosa. O único problema é que quase não desfazemos as malas e saímos dos hotéis." Uma bela dupla também está na Williams. Silvia Hoffer e Anna Pitt chamam a atenção nos paddocks. Silvia tem 37 anos, olhos verdes e cabelos negros. Ela faz a ligação da mídia com integrantes das equipes, como pilotos e engenheiros. É casada e tem um filho de um ano e meio. ?Consigo manter o casamento perfeito porque a temporada acaba quando é inverno na Europa. É quando meu marido começa a trabalhar e eu posso ficar em casa com nosso filho." Anna tem 25 anos e chama a atenção pelos cabelos loiros e olhos verdes. Ela faz o mesmo trabalho que Caryn. ?Os homens da equipe são muito cuidadosos, zelam por nós. Adoro a Fórmula 1 por causa disso.Além disso, tem pilotos bonitos como Jenson Button."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.