Alessandro Bianchi/Reuters
Alessandro Bianchi/Reuters

Mundial de MotoGP pode começar em julho com duas etapas consecutivas na Espanha

Promotores da categoria vão levar ao governo espanhol proposta para realizar etapas em Jerez de la Frontera

Redação, Estadão Conteúdo

07 de maio de 2020 | 10h00

Com alguns países da Europa já adotando medidas de relaxamento da quarentena por conta da pandemia do novo coronavírus, os organizadores da MotoGP pensam em alternativas para a realização da temporada de 2020. Nesta quinta-feira, a Dorna Sports, promotora da categoria, o governo regional da Andaluzia e o município de Jerez de La Frontera, na Espanha, chegaram a um acordo no sentido de apresentar, ao governo espanhol, uma proposta para duas etapas da MotoGP no circuito de Jerez.

Em nota oficial publicada em suas plataformas oficiais, a MotoGP explicou que, caso o pedido venha a ser aprovado pelo governo, o circuito de Jerez de la Frontera irá receber as duas primeiras etapas da temporada de 2020, que seriam nos finais de semana de 19 e 26 de julho. O acordo ainda prevê uma prova do Mundial de Superbike em 2 de agosto.

A decisão foi anunciada depois de uma reunião por videoconferência do diretor-executivo da Dorna, Carmelo Ezpeleta, com o governo regional de Andaluzia e a prefeitura de Jerez de la Frontera.

"O governo regional de Andaluzia, o conselho da cidade de Jerez de la Frontera e a Dorna Sports chegaram a um acordo para fazer uma proposta ao governo da Espanha, que, se aprovada, pode ver o Circuito de Jerez-Ángel Nieto receber dois GPs da MotoGP e uma etapa do Mundial de Superbike no fim de julho e no início de agosto", anunciou a Dorna.

"Após uma reunião eletrônica nesta manhã (de quinta-feira) entre Juan António Marín, vice-presidente do governo regional de Andaluzia; Mamen Sánchez Díaz, prefeita de Jerez de la Frontera; e Carmelo Ezpeleta, diretor-executivo da Dorna Sports; as três partes concordaram em fazer uma proposta ao governo da Espanha para organizar dois GPs no Circuito de Jerez-Ángel Nieto nos fins de semana de 19 e 26 de julho, respectivamente", seguiu.

"Também foi proposto uma etapa do Mundial de Superbike na praça, a ser realizada em 2 de agosto", detalhou. "Uma vez que a autorização do governo da Espanha seja concedida, esses três eventos serão propostos à FIM (Federação Internacional de Motociclismo, na sigla em francês) para a inclusão nos respectivos calendários. O primeiro evento da MotoGP seria o GP da Espanha, se tornando a abertura da temporada para a MotoGP, e o segundo seria o GP de Andaluzia", completou.

A MotoGP teve de cancelar as etapas do Catar, Alemanha, Holanda e Finlândia, além de adiar as provas de Tailândia, Austin (Estados Unidos), Argentina, Espanha, França, Itália e Catalunha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.