Mundial de Rally: começa etapa do México

A terceira etapa do Campeonato Mundial de Rally, que começa a ser disputada a partir desta sexta-feira no México, se transformou numa incógnita para equipes e pilotos. Depois de duas etapas na Europa - Montecarlo e Suécia - onde as pistas escorregadias por conta de neve e gelo eram os grandes obstáculos - desta vez, o desafio será enfrentar as estradas de terra. Pela primeira vez em 15 anos, o circo do Mundial se desloca para a América do Norte e, pilotos e navegadores ainda estão tateando.A prova terá como base a cidade de Leon (380 quilômetros a noroeste da Cidade do México) e, já no primeiro dia, os pilotos terão pela frente as montanhas de Sierra de Lobos e Sierra de Guanajuato, consideradas de alto grau de dificuldade. Um dos trechos - entre Ortega e La Esperanza - será disputado numa altitude de 2.737 metros, a mais alta de toda a temporada. A forma como os carros vão responder ao piso irregular, às curvas fechadas e à pista estreita e rápida ainda é um mistério; mesmo depois do trabalho de reconhecimento realizado pelas equipes nos últimos três dias. "Eu tenho a impressão que é um terreno muito variável, com partes muito lentas e outras rápidas demais", disse o líder do campeonato, o francês Sebastièn Loeb (Citröen Xsara), que no ano passado participou de uma série de testes para reconhecimento da pista. "Eu conheço o México apenas de férias. Mas não conheço Leon nem a região", disse o espanhol Carlos Sainz (Citröen Xsara), antes dos testes de reconhecimento. Sainz é sétimo no campeonato. A terceira etapa do mundial vai contar com 15 provas especiais (contra o relógio), além de 394 quilômetros competitivos (trechos de deslocamentos entre uma Especial e outra) num total de 1.040 quilômetros. Começa na sexta-feira e termina no domingo. O carro que conseguir realizar as provas em menor tempo na somatória dos três dias, será o vencedor. O campeão só será conhecido em novembro, na Austrália, quando terão sido realizadas as 16 etapas previstas para a temporada 2004. Seis equipes disputam o campeonato: Citröen, Ford, Mitsubishi, Peugeot, Skoda e Subaru. O grande favorito ao título deste ano é Sebastién Loeb. O francês, que no ano passado ficou a apenas um ponto do campeão (o norueguês Petter Solberg - Subaru), lidera o campeonato com 20 pontos. Ganhou as duas provas realizadas até aqui. Na segunda posição aparece o finlanês Marcus Gronhölm (Pegugeot), com 13 pontos. O estônio Markko Martin (Ford Focus) é o terceiro com 10 pontos. O grande desafio destes dois no México, será impedir a terceira vitória consecutiva Loeb.O Rally do México se transformou num exemplo de evolução. Disputado pela primeira vez em 1979 - então chamado de Rally da América - se parecia mais com o Paris-Dacar. Por conta disso, não era incluído no calendário da WRC. Mas sofreu modificações do ponto de vista técnico; se ajustou às exigências e ao regulamento da FIA e vem sendo muito elogiado.Apenas uma das 16 etapas do Mundial será realizada na América do Sul. Em junho (de 11 a 13) a Argentina sedia a sétima etapa. Depois do México, o WRC vai para a Nova Zelândia. Entre 16 e 18 de abril acontece a Etapa de Auckland.

Agencia Estado,

11 de março de 2004 | 19h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.