David Davies / AP
David Davies / AP

Mundo do automobilismo repercute e lamenta morte de Anthoine Hubert na Fórmula 2

Piloto francês tinha 22 anos e faleceu em grave acidente durante corrida da categoria em Spa-Francorchamps, na Bélgica

Redação, Estadão Conteúdo

31 de agosto de 2019 | 18h21

A morte do piloto francês Anthoine Hubert neste sábado, em acidente ocorrido em prova da Fórmula 2 no circuito de Spa-Francorchamps, na Bélgica, repercutiu com muita intensidade no mundo do automobilismo. Pilotos, ex-competidores e equipes lamentaram o ocorrido e manifestaram solidariedade à família do jovem de 22 anos.

Hubert se envolveu em um acidente com cinco carros na segunda volta da corrida, válida pela 17.ª etapa da temporada de 2019 da categoria, na famosa curva de Eau Rouge e acabou tendo o seu carro atingido pelo bólido do espanhol Juan Manuel Correa. A colisão resultou na morte do francês e provocou lesões em Correa, que se encontra estável em hospital na cidade de Liège.

O pentacampeão mundial de Fórmula 1, Lewis Hamilton, estava atendendo a imprensa após o qualificatório do GP da Bélgica, que ocorre neste domingo, no próprio autódromo onde ocorreu o acidente fatal, quando interrompeu a sua entrevista para observar, com um semblante de aflição, o lance que vitimou Hubert em uma tela de TV que exibia a prova de Fórmula 2.

"Isso é devastador. Que Deus guarde sua alma, Anthoine. Minhas preces e pensamentos estão com sua família hoje", escreveu o britânico, em seu perfil oficial na rede social Twitter, momentos depois.

Outro piloto de Fórmula 1 que se manifestou a respeito da tragédia foi o holandês Max Verstappen, da Red Bull. "Estou absolutamente chocado com o trágico acidente de Anthoine Hubert. Terrível", comentou, também nas redes sociais.

"Que tarde mais triste. Não tenho palavras. De doer o coração. Descanse em paz, campeão", afirmou neste sábado o espanhol Fernando Alonso, bicampeão da maior categoria do automobilismo mundial. Ex-colega de Alonso, o brasileiro Felipe Massa também não deixou de se manifestar. "Estou profundamente chocado e entristecido pela perda desse jovem talento".

O tetracampeão mundial de Fórmula 1, Alain Prost, foi outro competidor aposentado que lamentou a perda. "Estou devastado. Um garoto tão bom e que tinha um futuro brilhante, e com apenas 22 anos. Muito triste o que aconteceu hoje. Eu o amava", comentou o francês.

Com fotos antigas, competidores contemporâneos do francês se manifestaram nas redes sociais. Foi o caso do monegasco Charles Leclerc, hoje na Ferrari e pole no GP da Bélgica neste domingo, que postou registro da infância ao lado de Hubert, ambos de macacão, com a legenda "Não posso acreditar. Descanse em paz".

Em atitude similar, Pedro Piquet, que hoje está na Fórmula 3, comentou: "Companheiros em 2016. Aprendi tanto com você. Sem palavras para descrever. Descanse em paz, meu amigo", observou o brasileiro. "Não posso acreditar. Tínhamos a mesma idade, começamos a correr juntos e batalhamos na pista por anos", lembrou o francês Esteban Ocon, que assumirá o lugar do alemão Nico Hulkenberg na Fórmula 1 pela Renault.

Já a equipe pela qual corria Hubert na Fórmula 2, a Arden, que pertence à Renault, se pronunciou por intermédio de seu chefe, Garry Horner. "Ele era um talento muito brilhante e um membro muito querido da nossa equipe e do programa júnior da Renault. Também gostaríamos de estender nossos pensamentos à família do Juan Manuel, que continua no hospital", declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.