Na Cart, começam treinos em Fontana

Ser vice-campeão em geral não é considerado nenhuma façanha. Mas na Cart há um ótimo motivo para se lutar por isso: o cheque de US$ 500 mil oferecido pela organização que promove a categoria. Cristiano da Matta, com 219 pontos, já garantiu o título do campeonato e o prêmio principal de US$ 1 milhão. Até agora, o segundo colocado e principal candidato ao meio milhão também é brasileiro: Bruno Junqueira, com 144 pontos.A disputa pode ser decidida neste domingo, quando serão disputadas as 500 Milhas de Fontana, penúltima etapa da temporada - os treinos começam nesta sexta-feira. Bruno precisa ampliar a vantagem de nove pontos sobre o escocês Dario Franchitti para não depender da prova final, na Cidade do México. Com quatro a menos que Franchitti, o canadense Patrick Carpentier também está na briga. Correm por fora o brasileiro Christian Fittipaldi e o mexicano Michel Jourdain Jr.A corrida de Fontana é uma boa oportunidade para Bruno garantir seu prêmio, por ser disputada num superspeedway, um circuito oval longo (duas milhas). É nos ovais que o carro da Ganassi rende mais e o piloto conquistou boa parte dos seus pontos na temporada. Ele e Franchitti lideram o "campeonato de ovais", com 50 pontos. Cristiano da Matta tem 39.Desde 1997, quando foi incluída na categoria, a corrida de Fontana teve importância especial por ser a última do calendário. Foi nela que Gil de Ferran conquistou o primeiro de seus dois títulos na Cart, em 2000.Agora, a prova é a penúltima da temporada. Mas continua sendo importante por ser a única disputada na tradicional distância de 500 milhas, já que os circuitos de Indianápolis, primeiro, e Michigan, depois, foram excluídos do calendário da Cart. Nela foi atingida a maior velocidade do automobilismo - exatamente por Gil de Ferran, no qualifying da corrida de 2000: 241,4 milhas (388,4 km/h).Dos pilotos que competem na categoria atualmente, apenas o norte-americano Jimmy Vasser, em 1998, e os brasileiros Christian Fittipaldi (2000) e Cristiano da Matta (2002) já venceram em Fontana. E ainda ninguém conseguiu ganhar duas vezes.Uma novidade nessa etapa será a participação do italiano Max Papis, que vai substituir o mexicano Adrian Fernández, ainda se recuperando do acidente da Austrália que envolveu vários carros, numa corrida bagunçada, sob muita chuva, com apenas seis voltas em bandeira verde. No ano passado, Papis disputou a vitória com Cristiano da Matta até o fim e perdeu pela menor diferença já registrada na categoria: 0s007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.