Aly Song/Reuters
Aly Song/Reuters

Na China, Vettel lidera o primeiro treino livre do milésimo GP da Fórmula 1

Alemão foi o único a fazer uma volta em menos de 1min34. O segundo lugar ficou para o britânico Lewis Hamilton

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2019 | 01h19

Fora do pódio nas duas primeiras provas da temporada 2019 da Fórmula 1, Sebastian Vettel começou bem o fim de semana do icônico milésimo GP da história da categoria. Nesta sexta-feira (no horário local), o alemão da Ferrari superou a concorrência do britânico Lewis Hamilton para liderar o primeiro treino para o GP da China, no Circuito Internacional de Xangai.

Em queda de rendimento desde a segunda metade do campeonato de 2018, quando perdeu a disputa pelo título para Hamilton, Vettel é o quinto colocado no Mundial de Pilotos em 2019, com um quarto e um quinto lugar no retrospecto. Mas deu um passo nesta sexta-feira para superar a má fase e também a concorrência dos pilotos da Mercedes e de Charles Leclerc, monegasco que é seu companheiro de equipe na Ferrari.

Afinal, o alemão cravou o melhor tempo do primeiro treino livre em Xangai, com o tempo de 1min33s911. Assim, foi o único piloto a fazer uma volta em menos de 1min34. deixando para trás Hamilton. O britânico da Mercedes é o maior vencedor do GP da China - já ganhou a prova cinco vezes - e triunfou há duas semanas no Bahrein. Mas fechou a atividade na segunda posição, com desvantagem de 0s207.

Destaque na prova anterior, quando foi pole position, fez a melhor volta e só não venceu no Sakhir por problemas com a sua Ferrari, Leclerc fechou o primeiro treino livre em Xangai na terceira posição. com o tempo de 1min34s167, bem próximo a Hamilton e a 0s256 de Vettel.

O holandês Max Verstappen conseguiu se colocar entre os carros de Ferrari e Mercedes ao garantir o quarto lugar da atividade com a marca de 1mi34s334. E o finlandês Valtteri Bottas, companheiro de Hamilton na Mercedes e líder do campeonato com um ponto de vantagem para o britânico, foi o quinto mais rápido, com 1min34s653.

Vencedor do GP da China em 2018, quando estava na Red Bull, o australiano Daniel Ricciardo, hoje na Renault, foi o sexto colocado do primeiro treino livre. E ele foi seguido, em ordem, por quatro pilotos de equipes diferentes: o francês Pierre Gasly, da Red Bull, o russo Daniil Kvyat, da Toro Rosso, o canadense Lance Stroll, da Racing Point, e o francês Romain Grosjean, da Haas, que fechou a relação dos dez mais rápidos da atividade inicial na China.

Os pilotos voltam a acelerar no Circuito Internacional de Xangai às 3 horas (de Brasília) desta sexta-feira, quando será realizado o segundo treino livre para o GP da China. O horário é o mesmo da sessão de classificação no sábado. E a milésima corrida da história da Fórmula 1, que começou em 1950 no circuito britânico de Silverstone, terá início às 3h10 do domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.