Na estratégia, Raikkonen vence o GP da Austrália

O finlandês Kimi Raikkonen surpreendeu os principais favoritos e venceu neste domingo o GP da Austrália de Fórmula 1, que abriu a temporada 2013, no circuito de Melbourne. Para isso, o piloto da Lotus adotou uma estratégia diferente da dos seus principais concorrentes, com apenas dois pit stops. O espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, ficou em segundo lugar e o alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, completou o pódio, logo à frente do brasileiro Felipe Massa.

AE, Agência Estado

17 de março de 2013 | 08h01

Assim, Raikkonen acabou com o favoritismo da Red Bull, que dominou os treinos livres e a sessão de classificação, além de ter batido Alonso, que despontou como candidato a vencer o GP da Austrália após os primeiros pit stops. Massa, companheiro do espanhol na Ferrari, também fez boa prova, mas a degradação dos pneus antes do seu segundo pit stop atrapalhou o seu resultado final.

O britânico Lewis Hamilton, que fez a sua prova de estreia na Mercedes, terminou na quinta colocação. De volta à Fórmula 1 após um ano afastado, o alemão Adrian Sutil, da Force India, foi uma das surpresas da corrida, chegou a liderá-la, o que não tinha feito na sua carreira, mas perdeu posições e ficou em sétimo lugar após colocar os pneus supermacios no final da prova.

Raikkonen assumiu a liderança do GP da Austrália na 43ª das 58 voltas de uma corrida que teve sete líderes diferentes, e se deu ao luxo de adotar um estilo conservador na parte final da prova, enquanto Alonso e Vettel tentavam, em vão, se aproximar do primeiro colocado. Assim, conquistou a sua 20ª vitória na Fórmula 1.

Após a realização da primeira das 19 etapas da temporada 2013, o Mundial de Pilotos é liderado por Raikkonen, com 25 pontos, seguido por Alonso, com 18, Vettel, com 15, e Massa, com 12. A Ferrari ocupa a primeira colocação do Mundial de Construtores, com 30 pontos, quatro a mais do que a Lotus. A Red Bull é a terceira com 23. A segunda corrida do campeonato será disputada no próximo domingo, com a realização do GP da Malásia, no circuito de Kuala Lumpur.

A CORRIDA - Pole position, Vettel manteve a liderança na largada, mas viu o australiano Mark Webber, seu companheiro na Red Bull, cair para a sétima colocação. Os pilotos da Ferrari tiveram um bom início de prova, com Massa saltando para o segundo lugar, logo à frente de Alonso.

Na segunda volta, Raikkonen assumiu a quarta posição com uma ultrapassagem sobre Hamilton, da Mercedes. Após os principais pilotos realizarem o primeiro pit stop, o alemão Adrian Sutil, da Force India, assumiu a liderança, pois adotou estratégia diferente, adiando a sua ida aos boxes.

Sutil só perdeu a dianteira quando fez o seu primeiro pit stop, no mesmo período em que Massa, Alonso e Vettel fizeram a segunda parada, entre a 21ª e a 24ª volta. Raikkonen, então assumiu a liderança, enquanto Alonso, que parou antes dos demais concorrentes, ficou à frente de Vettel, Sull e Massa.

O finlandês só fez o seu segundo pit stop na 35ª volta, mostrando que não voltaria mais aos boxes, ao contrário de Alonso, Vettel e Massa. O trio fez o terceiro pit stop entre a 37ª e a 39ª volta. O espanhol voltou dos boxes na terceira colocação, atrás de Sutil e Raikkonen.

Na 43ª volta, Raikkonen assumiu definitivamente a liderança ao ultrapassar Sutil, que perdeu ritmo, logo foi ultrapassado por Alonso e terminou a prova apenas na sétima colocação. O espanhol tentou pressionar o finlandês no final, chegou a diminuir a vantagem de Raikkonen para 6s2 quando faltavam 12 voltas para o fim do GP da Austrália, mas não teve êxito na sua tentativa.

Assim, Raikkonen acabou mesmo vencendo o GP da Austrália, com uma vantagem de 12s451 para Alonso, que foi seguido por Vettel e Massa, que liderou três voltas em Melbourne e apresentou um ritmo consistente. Hamilton sofreu com a degradação dos pneus e teve que se contentar com a quinta colocação na sua estreia pela Mercedes.

Webber, com largada desastrosa, terminou na sexta colocação após ser o segundo mais rápido do treino de classificação, enquanto Sutil foi o sétimo, à frente do britânico Paul di Resta, seu companheiro de equipe na Force India. Distante do ritmo das principais equipes, a McLaren teve o britânico Jenson Button em nono lugar e o mexicano Sergio Pérez na 11ª colocação. Entre eles, o francês Romain Grosjean, da Lotus, completou a zona de pontuação do GP da Austrália.

Confira o resultado final do GP da Austrália:

Veja o resultado final do GP da Austrália:

1º - Kimi Raikkonen (FIN/Lotus) - 58 voltas em 1h30mon03s225

2º - Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - a 12s451

3º - Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - a 22s346

4º - Felipe Massa (BRA/ Ferrari) - a 33s577

5º - Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) - a 45s561

6º - Mark Webber (AUS/Red Bull) - a 46s800

7º - Adrian Sutil (ALE/Force India) - a 1min05s068

8º - Paul di Resta (GBR/Force India) - a 1min08s449

9º - Jenson Button (GBR/McLaren) - a 1min21s630

10º - Sebastian Grosjean (FRA/Lotus) - a 1min22s759

11º - Sergio Perez (MEX/McLaren) - a 1min23s367

12º - Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso) - a 1min23s857

13º - Esteban Gutierrez (MEX/Sauber) - a 1 volta

14º - Valtteri Bottas (FIN/Williams) - a 1 volta

15º - Jules Bianchi (FRA/Marussia) - a 1 volta

16º - Charles Pic (FRA/Caterham) - a 2 voltas

17º - Max Chilton (GBR/Marussia) - a 2 voltas

18º - Giedo van der Garde (HOL/Caterham) - a 2 voltas

Não completaram:

Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso)

Nico Rosberg (ALE/Mercedes)

Pastor Maldonado (VEN/Williams)

Não disputou:

Nico Hulkenberg (ALE/Sauber)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.