Arquivo/AE
Arquivo/AE

Na Fórmula 1, Raikkonen diz estar voltando para 'casa'

Piloto finlandês retorna após dois anos competindo em ralis

AE-AP, Agência Estado

21 de dezembro de 2011 | 16h02

PARIS - Depois de dois anos afastado, quando se dedicou às provas de rali, o piloto finlandês Kimi Raikkonen irá voltar a disputar a Fórmula 1 na próxima temporada. Com contrato assinado com a equipe Lotus (antiga Renault), ele não esconde a ansiedade pelo retorno à categoria na qual foi campeão mundial em 2007, promete mostrar a mesma velocidade do passado e diz estar voltando para "casa".

"Estou mais motivado do que nunca e acredito que não perdi a velocidade", avisou Raikkonen, em entrevista publicada nesta quarta-feira no site da sua equipe, quando ele também revelou que não espera sofrer para se readaptar à categoria. "Antes dos dois anos no rali, tive nove temporadas, 157 corridas e 18 vitórias na Fórmula 1. Quando fui para os ralis ou tentei a Nascar, sempre tinha muitas coisas para aprender. Mas na Fórmula 1 eu sinto como se estivesse voltando para casa."

Aos 32 anos, Raikkonen acredita que sua maior dificuldade neste retorno à Fórmula 1 será a adaptação aos pneus da Pirelli, que não era a fornecedora quando ele estava na categoria. "Lidar com os pneus será a coisa mais complicada, mas eu não estou preocupado", revelou o finlandês, que esteve nas equipes Sauber, McLaren e Ferrari em sua primeira passagem pela Fórmula 1. Agora, seu desafio será na Lotus, nome pelo qual passou a ser chamada a antiga Renault.

Raikkonen fará sua reestreia oficial apenas em fevereiro, quando começam os testes da pré-temporada da Fórmula 1. "É uma longa espera", admitiu o finlandês, que, no entanto, terá a chance de pilotar um carro antigo já em janeiro para iniciar a readaptação. Enquanto isso, ele contou que tem "treinado muito". "A parte mais importante é fortalecer meu pescoço novamente", explicou.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Raikkonen

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.