Na GP2, Nasr encosta ainda mais no líder

Quinta colocação na segunda corrida da sétima etapa da GP2 deixou Nasr mais próximo de Stefano Coletti

LIVIO ORICCHIO - Enviado Especial, O Estado de S. Paulo

28 de julho de 2013 | 11h16

BUDAPESTE - A quinta colocação na segunda corrida da sétima etapa da GP2, disputada neste domingo no circuito Hungaroring, em Budapeste, permitiu a Felipe Nasr, da equipe Carlin, reduzir ainda mais a diferença que o separa do líder do campeonato, o monegasco Stefano Coletti, da Rapax, que terminou na 20.ª colocação. No sábado, na primeira prova, Nasr havia sido terceiro e Coletti, 16.º.

Depois de 14 corridas e sete etapas, Coletti soma 135 pontos, mas Nasr chegou a 129. Apenas 6 pontos os separam. E restam para o fim da temporada quatro etapas, sempre em duas corridas, todas juntas com a Fórmula 1: Bélgica, Itália, Cingapura e Estados Unidos.

Com o critério de grid invertido entre os oito primeiros na segunda corrida, Nasr largou em sexto por ter recebido a bandeirada em terceiro na primeira corrida, enquanto Coletti, em 16.º. “Hoje foi mais difícil do que ontem. Meus pneus começaram a dar sinais de desgaste no fim, o carro passou a sair de traseira. Quando compreendi que se tentasse ser mais rápido poderia comprometer o resultado, decidi competir pensando ainda mais no campeonato”, disse Nasr.

Os pneus da GP2 são também produzidos pela Pirelli e, a exemplo da Fórmula 1, apresentam elevada degradação, a fim de preparar os pilotos para o que enfrentarão no Mundial.

O calor na hora da prova, 10h35 local (5h35 de Brasília), era de 33 graus, e a temperatura do asfalto atingiu quase 50 graus. “Não foi fácil competir nessa condição, é desgastante”, afirmou Nasr.

O vencedor da corrida deste domingo foi o francês Nathanael Berthon, da Trident, seguido pelo neozelandês Mitch Evans, da Arden, e o suíço Fabio Leimer, da Racing. Tanto Berthon quanto Evans não estão na luta pelo título, mas Leimer, com o quarto lugar no sábado e o terceiro neste domingo, ocupa a terceira colocação do campeonato, não tão distante de Nasr, com 110 pontos.

“Agora vou para o Brasil porque a próxima corrida será apenas no fim de agosto”, disse Nasr. O GP da Bélgica da GP2, no circuito de Spa-Francorchamps, vai ser disputado nos dias 24 e 25 de agosto. “Adoro a pista, nosso carro deve ir bem lá, estou confiante.”

Nasr foi apresentado na Hungria para Bernie Ecclestone, que já o havia visto no pódio, em Barcelona. Ecclestone deseja que essa nova geração de pilotos de talento, como Nasr e o holandês Robin Frijns, da GP2, e o dinamarquês Kevin Magnussen e o português Antonio Felix da Costa, da Fórmula Renault 3.5, estejam na Fórmula 1 em 2014. E provavelmente é o que vai acontecer.

Tudo o que sabemos sobre:
velocidadegp2esportes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.