Na IRL, Helinho e Gil prometem dobradinha

A Penske conseguiu a vitória, com Hélio Castro Neves, e um terceiro lugar, com Gil de Ferran, na última etapa da Indy Racing League, domingo, no GP de Saint Louis. E seus pilotos consideram que têm boas chances de repetir o resultado, ou até fazer uma dobradinha, na 12.ª etapa, o GP de Kentucky. O otimismo tem uma explicação: o bom rendimento dos carros da Penske em ovais de 1,5 milha (2,4 km), como o que vai receber a corrida do próximo domingo. "Nossa performance neste tipo de pista melhorou e, além disso, nós fizemos um bom teste em Kentucky na semana passada e encontramos um bom acerto para a corrida?, disse Gil de Ferran, segundo colocado na classificação, com 350 pontos - o líder é Tony Kanaan, com 357. Para Helinho - terceiro no campeonato com 347 pontos -, o fato de a Penske já ter achado o caminho em Kentucky é importante. "É que lá é complicado achar o traçado ideal, mas quando se consegue, a pista se torna muito rápida.? O piloto pretende "embalar? nesta reta final de campeonato. "Espero manter os bons resultados.? Mas a "missão? da dupla da Penske pode ser ainda mais complicada no domingo. Isso porque, além da concorrência de Kanaan, piloto da Andretti/Green, e da dupla da Chip Ganassi (Scott Dixon e Tomas Scheckter), entre outros, todos os pilotos que competem com motor Chevrolet terão à disposição, no Kentucky, o novo motor, Gen IV, que até aqui só estava sendo utilizado pelos americanos Sam Hornish Jr. e Buddy Rice. Entre os favorecidos está o brasileiro Vítor Meira, da Menards. Em Kentucky, as atividades de pista começam no sábado, com duas sessões de treinos livres, seguida da que define o grid de largada. A corrida, domingo, em 200 voltas, terá início às 15 horas, de Brasília.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.