Bosco Martín/EFE
Bosco Martín/EFE

Na Sauber, Felipe Nasr disse que queria ter ficado na Williams

Piloto brasileiro lamenta ter deixado a Williams, mas afirma que ter entrado em nova equipe significou uma nova etapa em sua carreira

Estadão Conteúdo

10 de dezembro de 2014 | 13h01

Anunciado em novembro como piloto titular da Sauber para a próxima temporada da Fórmula 1, Felipe Nasr admitiu, em entrevista ao site oficial da categoria, publicada nesta quarta-feira, que gostaria de ter permanecido na Williams para 2015. O piloto brasileiro, entretanto, ressaltou que a sua mudança de equipe significou um "próximo passo" de sua carreira.

Nasr, de apenas 22 anos de idade, deixou claro que não teria espaço a curto prazo em uma escuderia que conta hoje com o seu compatriota Felipe Massa e o finlandês Valtteri Bottas como titulares e que neste ano ajudaram a Williams a recuperar o seu status de equipe grande no cenário da F1.

"É claro que eu queria ficar aqui (da Williams), mas eles têm seu compromisso com Felipe e Valtteri, então eu tinha de seguir em frente. Eu não poderia perder o momento, eu tinha que dar o próximo passo. Aqui (na F1) as coisas mudam muito rapidamente, então é melhor você também se mexer rapidamente. Um ano inteiro de corrida é melhor que um ano inteiro treinando", ressaltou o brasileiro.

Nasr, porém, fez questão de dizer que "aprendeu muito dentro da Williams" e que é "muito agradecido" pela chance que ganhou de trabalhar na tradicional equipe inglesa, pela qual guiou pela primeira vez um carro de F1.

Na Sauber, o piloto tentará colaborar com o crescimento de um time que amargou uma temporada muito ruim, na qual não somou um mísero ponto, o que só aconteceu também com a nanica Caterham em 2014. Até por isso, ele evita exibir otimismo ao projetar a sua estreia como titular em 2014.

"Eles (da Sauber) tiveram um ano muito complicado, então eu acho que temos muito trabalho a fazer - e é claro que eu quero mostrar serviço. Eu sei que muitos pilotos estão tentando dar o próximo passo, então você precisa fazer o seu melhor e aproveitar o momento", destacou Nasr.

Já ao ser questionado sobre quais objetivos espera poder alcançar como um novato na próxima temporada, o brasileiro deixou claro que só poderá responder a esta pergunta quando souber das reais condições que serão oferecidas pelo carro que a Sauber irá preparar para 2015. "Alguns pontos? E para ser ainda mais otimista: um pódio? Claro que tudo isso é conversa, assim como não sei como o carro é, como a equipe é. Então vamos ver", afirmou o estreante, que no próximo ano terá o sueco Marcus Ericsson como o seu companheiro de equipe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.