Ao fim da primeira volta, Nasr já era o 13º
Ao fim da primeira volta, Nasr já era o 13º

Nasr dá show na GP2 ao largar em 25.º e terminar em 7.º

Após a reação, brasileiro ganhou cumprimentos do time e segue na briga pelo título da categoria

LIVIO ORICCHIO - Enviado especial, O Estado de S. Paulo

30 de junho de 2013 | 18h57

SILVERSTONE - Para quem se sentia em plenas condições de vencer a primeira corrida da GP2, sábado, em Silverstone, e marcar bons pontos na prova deste domingo, sair de Silverstone com apenas um sétimo lugar  foi "frustrante", como disse ao Estado Felipe Nasr, piloto da equipe Carlin, único brasileiro na categoria que é a ante-sala da Fórmula 1.

 

Mas se for considerado que o líder do campeonato, o monegasco Stefano Coletti, da Rapax, não somou nenhum ponto, o saldo do fim de semana não foi ruim, principalmente porque neste domingo Nasr deu um show, valendo-lhe cumprimentos do time.

 

Por ter sido atingido, sábado, pelo sueco Marcus Ericsson, da DAMS, ainda na primeira curva após a largada, quando disputava a liderança, Nasr não terminou a prova. Assim, largou hoje em 25.º, penúltimo. Mas ao final da primeira volta já era o 13.º e seguiu ultrapassando e aproveitando-se dos abandonos até chegar na sétima colocação, a um décimo de segundo do sexto, o francês Tom Dillmann, do Russiam Time.

 

"Larguei bem e depois escolhi o lado certo para passar na batida na primeira volta. Meu ritmo era muito bom e ultrapassei alguns carros. Na sequência administrei minha velocidade para economizar os pneus. A oito voltas do fim (a prova teve 21) eu voltei a acelerar e ultrapassei o Ericsson e quase o Dillmann", contou Nasr.

 

O importante para Nasr foi mostrar até para profissionais da Fórmula 1 que sabe correr de forma agressiva e seu estilo calculista decorre da necessidade de não exigir tudo dos pneus Pirelli o tempo todo, como deseja Bernie Ecclestone, promotor da Fórmula 1, para preparar os pilotos para o desafio que os aguarda mais para a frente.

 

Na primeira corrida de sábado venceu o inglês Sam Bird, do Russiam Time, e na de hoje a vitória ficou com outro inglês, Jon Lancaster, da Hilmer. O resultado lançou Bird na luta pelo título junto de Coletti e Nasr, pois soma agora 89 pontos.

 

Depois de cinco etapas e dez corridas, Coletti mantém-se na liderança, com 120 pontos, enquanto Nasr chegou a 98 com os 2 pontos de hoje. Restam, ainda, seis etapas ou 12 corridas para o encerramento da temporada. A próxima será já no fim de semana, em Nurburgring, na Alemanha.

Tudo o que sabemos sobre:
velocidadeGP2Felipe Nasr

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.