Nelsinho admite dificuldades na Fórmula 1 e cogita Indy

Após o escândalo em que se envolveu na Renault depois de bater de propósito no GP da Cingapura do ano passado, para favorecer o companheiro de equipe, Fernando Alonso, Nelsinho Piquet já procura alternativas para a carreira. Sem espaço na Fórmula 1 no momento, ele cogita a possibilidade de conseguir uma equipe para correr na Fórmula Indy na temporada 2010.

AE, Agencia Estado

23 de setembro de 2009 | 10h29

"As coisas ficaram difíceis depois deste escândalo. Por isso, talvez eu vá para os Estados Unidos e fique lá por um ano, tentando fazer um bom trabalho até a poeira baixar", disse o brasileiro, em entrevista à revista alemã Auto Motor und Sport.

O filho do tricampeão mundial Nelson Piquet correu pela Renault em 2008 e até o GP da Hungria deste ano, quando foi demitido. Depois, revelou o escândalo que terminou com o banimento da categoria do ex-dirigente da equipe, Flavio Briatore. Já o piloto, de 23 anos, foi beneficiado pelo sistema de delação premiada e saiu impune do julgamento da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

Ainda em entrevista à Auto Motor und Sport, Nelsinho afirmou que está arrependido e prometeu que jamais voltará a cometer erro semelhante. "Aquilo foi um caso isolado", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.