Divulgação
Divulgação

Nelsinho Piquet consegue um inédito vice em Nashville, na Nascar

Ultrapassagem na última volta garantiu a melhor posição de um brasileiro na categoria

MILTON PAZZI JR., estadão.com.br

22 de abril de 2011 | 23h29

SÃO PAULO -O piloto brasileiro Nelsinho Piquet (Kevin Harvick/Chevrolet Silverado) conseguiu nesta sexta-feira à noite um resultado histórico nos Estados Unidos: foi segundo colocado na etapa de Nashville da Nascar Truck Series, no super oval com pista de concreto. Ele só ficou atrás do vencedor e um dos dominadores da categoria, o norte-americano Kyle Busch - que venceu pela 26.ª vez.

O melhor resultado de um brasileiro na categoria norte-americana de pickups foi garantido com uma reta final agressiva na prova. Em cinco voltas, ele saltou da quinta posição para o terceiro lugar e, na última delas, graças a um erro do companheiro Ron Hornaday, que quase perdeu o controle do carro, passou à frente e garantiu a bandeira quadriculada.

Esta era mais uma pista que o filho do tricampeão mundial de Fórmula 1 não conhecia e que teve pouco tempo para treinar, pois a classificação aconteceu nesta sexta mesmo. "É o que eu precisava, estou muito feliz, tivemos um começo ruim de temporada e no momento certo isso apareceria, tinha de ser nas pistas rápidas, estou muito feliz", disse Piquet, ao canal Speed.

O outro brasileiro na prova, Miguel Paludo (Stemco-Durolin/Toyota), terminou na 27.ª posição, a uma volta do campeão, o que lhe garante mais pontos na classificação da temporada de 2011. Ele teve sua corrida prejudicada por um acidente na 55.ª volta, quando foi atingido pelo carro de Todd Bodine, que entrava nos boxes. "Infelizmente o desempenho do meu carro ficou comprometido com o choque", afirmou.

A próxima etapa da categoria, a sexta do ano, acontece em 13 de maio, no oval de Dover.

Atualizado às 15h19 para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.