Nelsinho: 'Teremos que trabalhar bastante para melhorar'

Brasileiro afirma que engenheiros terão que mudar o carro para Renault obter melhor desempenho

Milton Pazzi Jr. - estadao.com.br ,

31 de outubro de 2008 | 18h15

SÃO PAULO - O brasileiro da Renault, Nelsinho Piquet, afirmou nesta sexta-feira, após as duas primeiras sessões de treinos livres para o GP do Brasil, em Interlagos, que a equipe terá que trabalhar bastante para conseguir um bom resultado na corrida de domingo, na etapa final do Mundial de Fórmula 1.Veja também:Alonso supera Massa na 2.ª sessão de treinos para o GP do BrasilInterlagos tem esquema especial de trânsito e transporte no GPMeteorologistas prevêem fim de semana chuvoso em São Paulo Blog do Livio Oricchio: Notícias e bastidores da F-1  Vote: quem leva o título da F-1: Hamilton ou Massa?  Classificação do Mundial de Pilotos e de Construtores   "Eles (engenheiros e mecânicos) vão ter que mudar o carro para amanhã (sábado, quando acontece o treino que definirá o grid de largada), o carro estava melhor na China e no Japão", disse, se referindo às duas provas anteriores da temporada."Eu dei muitas voltas hoje (sexta). Estava procurando chegar mais perto do limite do circuito", revelou.De acordo com o piloto, sétimo colocado na segunda sessão e oitavo na primeira, as condições meteorológicas podem ser decisivas para a Renault. "Nosso trabalho pode depender muito do tempo, em relação a pódio e pontos".Nelsinho ainda fez questão de elogiar a pista de Interlagos. No entanto, fez uma ressalva. "Não está ondulada como reclamavam antes, mas está sem 'grip' (aderência)".FUTUROQuando perguntado sobre o seu futuro na Fórmula 1, o piloto do Brasil desconversou. "Não vai ter nenhum anúncio agora, neste fim de semana estamos preocupados apenas com a corrida".Ele ainda comentou o fato do seu pai e empresário, Nelson Piquet, ter sido visto conversando com o chefe da Renault, Flávio Briatore. "Este é o jeito que tem que ser, empresário é para isso", assinalou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.