Arquivo/AE
Arquivo/AE

Nelson Piquet diz que Nelsinho errou ao aceitar bater

Tricampeão mundial fala pela primeira vez do caso e diz que seu filho foi injustiçado na Renault

Redação,

27 de setembro de 2009 | 22h47

SÃO PAULO - Pela primeira vez, Nelson Pique falou sobre o escândalo envolvendo Nelsinho, Renault e Flavio Briatore. De acordo com o tricampeão mundial da Fórmula 1, seu filho foi injustiçado na equipe e deveria tê-lo procurado antes de bater propositalmente para que o espanhol Fernando Alonso conquistasse a vitória no Grande Prêmio de Cingapura, em 2008.

 

Veja também

linkHamilton vence e Button abre vantagem

linkAlonso dedica pódio em Cingapura a Briatore

F-1 2009 - tabela Classificação | especialCalendário

especialESPECIAL - Jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

 

"A Renault deu uma prioridade de carro muito grande para o Alonso", afirmou Nelson Piquet em entrevista à TV Globo. "Se o Nelsinho tivesse falado comigo, ele não iria fazer isso nunca [bater propositalmente]."

 

Piquet explicou que só decidiu levar o caso à FIA depois que seu filho foi demitido da Renault, pois não queria prejudicar sua carreira. "Iria prejudicar ele, portanto decidi esperar. O que aconteceu é um crime, e acredito que o caso vai ajudar a Fórmula 1 a se tornar uma coisa mais digna."

 

Por causa do escândalo, Flávio Briatore foi banido da Fórmula 1. "Ele é pouco inteligente", afirmou Nelson Piquet.

 

Nelsinho continua sem emprego e dificilmente deve retornar à categoria. Existe a possibilidade de o jovem piloto competir na Fórmula Indy.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.