No Brasil para a corrida da F1, Grosjean se diz chocado com atentados em Paris

Os atentados em Paris que abalaram a França na noite desta sexta-feira também chocaram o circuito da Fórmula 1, que conta com muitos franceses, entre pilotos, dirigentes, jornalistas e fãs. Único piloto francês da categoria no momento, Romain Grosjean disse em São Paulo, onde disputará o GP do Brasil no domingo, estar "sem palavras" diante da sequência de atentados que mataram cerca de 140 pessoas, segundo as últimas estimativas das autoridades locais.

FELIPE ROSA MENDES, Estadão Conteúdo

14 de novembro de 2015 | 00h06

"Sem palavras para descrever o que se passa em Paris! Mas por quê?", questionou nas redes sociais o piloto da Lotus, abalado pelas notícias que vinham do seu país, desde o início da noite desta sexta. Uma série de atentados, de origem terrorista, causou a morte de inocentes nas ruas de Paris.

Explosões e tiroteios aconteceram nos arredores do Stade de France, onde jogavam as seleções da França e da Alemanha, em amistoso de preparação para a Eurocopa de 2016. De dentro do estádio foi possível ouvir os estrondos que abalaram as redondezas. O presidente francês, François Hollande, estava presente nas tribunas do estádio. Depois do jogo, ele declarou estado de emergência no país, mandou fechar as fronteiras e ordenou a presença do Exército nas ruas parisienses.

Chefe de equipe da McLaren, o francês Eric Boullier disse estar "triste e em choque" nas redes sociais. Ele postou uma imagem com a mensagem "Pray for Paris" [Reze por Paris] num fundo preto, com a silhueta da Torre Eiffel no lugar da letra "A" na palavra que designa a capital francesa. A imagem vem virando símbolo dos atentados e foi replicada por outros pilotos, como o alemão Nico Rosberg.

"Estou sem palavras quanto à tragédia na França. Meus pensamentos estão com vocês", disse o piloto da Mercedes, nas redes sociais. Seu companheiro de equipe, o inglês Lewis Hamilton, seguiu o mesmo caminho. "Estou rezando por todos que foram atingidos em Paris. Por favor, rezem comigo, pessoal", disse o tricampeão, apelando aos fãs. Jenson Button, outro piloto inglês, também se sensibilizou com a grave situação. "Para aqueles afetados por esta terrível tragédia, meu coração estão com vocês", disse o piloto da McLaren.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.